Sharp modificou a sua fábrica para fazer máscaras

A empresa de electrónicos japonesa, Sharp, decidiu utilizar a sua fábrica de televisões para fazer máscaras cirúrgicas. Esta decisão deve-se ao aumento de pessoas infectadas pelo coronavírus. Onde antes a empresa produzia painéis de LCD, vai agora passar a produzir as máscaras.

A Foxconn, a empresa que criou a Sharp já fez o mesmo na China, ao mesmo tempo que também continua a construir as peças para ao iPhone. A empresa afirma que esta decisão serve principalmente para dar máscaras aos seus trabalhadores, visto que alguns já tiveram que faltar ao trabalho e o produto está a tornar-se cada vez mais difícil de obter. Desta maneira a empresa produz as suas próprias máscaras e consegue equipar os seus trabalhadores.

A Sharp tem o objectivo de produzir cerca de 150000 máscaras por dia num espaço de semanas, tendo em conta que as máscaras estão a ficar cada vez mais escassas no pais.

Temos que ter em conta que os peritos no assunto alertam para o facto de as máscaras não fazerem muito contra o coronavírus. Afirmam sim que ajuda os profissionais médicos mas que não há mais vantagens no uso das mesmas. Apesar disso, cada vez mais vemos pessoas a usar máscaras e até o preço do produto aumentou consideravelmente.

A verdade é que uma máscara cirúrgica normal não dá grande proteção, mas uma máscara com respiradores conseguem filtrar o ar de uma maneira mais eficaz. No entanto, são mais caras que as primeiras referidas. Estas máscaras com respirador incorporado também precisam de estar no tamanho certo, de acordo com o tamanho da cara de cada pessoa para que o ar não entre pelos lados. Ou seja, convém estar apertado. Mais vale termos as marcas das máscaras que deixar o ar entrar e anular a proteção que a máscara era suposto nos dar.

Fonte:  BBC

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here