Facebook suspende 200 aplicações por utilização abusiva de informação

 

O escândalo da Cambridge Analytica ainda dá que falar. Segundo a Reuters, o Facebook suspendeu até agora 200 aplicações na primeira fase da sua revisão às aplicações que tem acesso a grandes quantidades de informação de utilizadores. O Vice-Presidente de parcerias de produtos, Ime Achibong, anunciou que estas aplicações foram suspensas na sequência de possíveis más utilizações de informação de utilizadores.

Esta investigação foi anunciada a 21 de Março pelo próprio Mark Zuckerberg. Segundo o Facebook, estão a ser revistas milhares de aplicações durante este processo.

aplicação Facebook

“Existe muito mais trabalho para ser feito para encontrar todas as aplicações que poderão ter usado de forma abusiva a informação do Facebook – e isto demorará tempo”, disse Archibong. “Nós temos equipas grandes internas e externas de especialistas a trabalhar de forma árdua para investigar essas aplicações tão rapidamente quanto possível”.

Não foram anunciadas as aplicações suspensas

No anúncio colocado num blog oficial do Facebook, não existe qualquer referência à lista de aplicações que foram suspensas na sequência desta investigação. Existe no entanto a promessa de que “existirão mais novidades” em relação a esta investigação nos próximos tempos.

Linha ténue sobre o que constitui utilização abusiva

Existe uma linha ténue sobre o que constitui realmente uma utilização abusiva de dados ou não. Até ao momento, o Facebook não foi explícito em relação aos critérios que regem esta investigação interna. A utilização de informação pessoal dos utilizadores para utilização na área do marketing é a base de negócio do Facebook.

A ressaca do escândalo Cambridge Analytica

Esta investigação surge num contexto em que a questão de utilização de informação de utilizadores por parte de empresas privadas é um dos tópicos quentes no mundo do digital. A Cambridge Analytica, empresa que entretanto fechou portas, utilizou a informação pessoal de cerca de 87 milhões de pessoas para fins políticos no ano de 2016. Este caso abalou o valor de mercado do Facebook durante algumas semanas, mas as perdas já foram entretanto recuperadas e a empresa parece não ter sido tão fortemente afectada por este escândalo como alguns analistas tinha previsto.

Fonte: Reuters

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here