Análise Huawei Mate 9: no caminho certo para o assalto ao 2º lugar

A Huawei está cada vez melhor e se este ano havia dúvidas disso, todas foram esclarecidas com o lançamento do Huawei Mate 9. A fabricante chinesa quer ganhar mercado e conquistar o segundo lugar que pertence à Apple. O Huawei Mate 9 é mais um passo nessa direção.

Especificações e acessórios
Design e Ecrã
Desempenho
EMUI 5.0
Câmara
Veredito: Huawei Mate 9

A Huawei já é líder em vários segmentos de mercado, mas até há poucos anos a área mobile da Huawei estava escondida pelas operadoras. Tudo mudou e nos últimos anos temos a fabricante chinesa a dar um salto incrível, tanto de qualidade dos seus dispositivos como de postura e se antes estava escondida atrás das grandes operadoras, agora está na linha da frente e a fazer frente às grandes marcas mundiais do segmento mobile.

Tem conquistado o seu lugar passo a passo, melhorando tanto a qualidade dos seus dispositivos, como o serviço ao cliente e, com isso, tem conquistado o mercado, colocando-se de forma sólida no 3º lugar de vendas de smartphones. Mas a Huawei já olha para cima e com o Huawei Mate 9, não há dúvidas que está mais do que pronta para beliscar a Apple. Sim, este smartphone é incrível e já fará ponderar todos os consumidores, inclusiva os fãs de outras marcas.

Portanto, o Huawei Mate 9 é bom. Muito bom. Será melhor que os concorrentes mais diretos? Continuem a ler a análise.

Especificações e acessórios

  • Dimensões: 156.9 x 78.9 x 7.9 mm
  • Peso: 190 g
  • Sistema Operativo: EMUI 5.0, Android 7.0 Nougat;
  • Ecrã: 5,9” Full HD; 2,5D
  • Câmara Traseira: Dual câmara 20MP+12MP, f/2.2, 27mm, OIS, 2x zoom, óticas Leica, Flash Duplo
  • Câmara frontal: 8 MP, f/1.9, 26mm
  • Processador: Hisilicon Kirin 960, Octa-core (4×2.4 GHz Cortex-A73 e 4×1.8 GHz Cortex-A53)
  • GPU: Mali-G71 MP8
  • Memória RAM: 4 GB;
  • Armazenamento interno: 64 GB;
  • Dual SIM ou SIM+MicroSD até 256GB
  • Ligações: jack 3,5 mm jack
  • Sensores: impressões digitais; sensor de brilho; sensor de luz ambiente; infravermelhos;
  • Conetividade: Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac, dual-band, DLNA, WiFi Direct, hotspot
  • GPS: A-GPS, GLONASS, BDS, GALILEO
  • Bluetooth 4.2;
  • USB Type C
  • Bateria: 4000 mAh de capacidade;

Em termos de especificações temos do melhor que há, como seria de esperar. Podemos criticar a resolução do ecrã, que ainda “só” é Full HD, mas achamos que a Huawei preferiu pensar na duração de bateria do que oferecer uma tecnologia que não é assim tão importante, apesar de a sua concorrência já ter. Além disso, também falta o certificado à prova de água e pó, que a maioria dos seus concorrentes já tem.

Em termos de acessórios contamos com mais do que estamos à espera. Ou não, já que a gama Mate costuma ter uma capa traseira de proteção. No Mate S era uma smartcase, enquanto neste caso é apenas uma capa traseira, mas com um design muito apelativo.

O Huawei Mate 9 tem um carregador de parede, um cabo USB-USB TypeC, uns auriculares e uma capa traseira de proteção. A película de ecrã já vinha colocada no equipamento.

Design e Ecrã

Assim que pegamos no smartphone percebemos que estamos na presença de uma peça de design incrível.É inovador? Não, mas os acabamentos metálicos deste equipamento têm um toque muito bom, bem como uma beleza única.

Sem botões físicos, na parte da frente apenas temos os sensores e a câmara frontal, com a localização do jack para auriculares e do sensor de infravermelhos na parte de cima. Por baixo temos a coluna de som e o USB-C, do lado direito os botões de ligar/desligar e de volume, enquanto do lado esquerdo apenas temos o compartimento par ao SIM+microSD. Por trás, a câmara dupla que a Huawei tem destacado e melhorado, bem como os vários sensores, flash e o sensor de impressões digitais.

Em termos de ergonomia, não há como esconder, o smartphone é grande, com um ecrã de 5,9 polegadas, e mais pesado que o P9, o que se pode tornar incómodo para algumas pessoas. Esqueça qualquer possibilidade de o poder utilizar com apenas uma mão. No entanto, a parte traseira do equipamento tem uma curvatura suave e que oferece uma excelente ergonomia ao equipamento, o que o torna muito confortável na mão.

Em termos de ecrã também estamos muito bem servidos, com cores muito boas, bom ângulo de visualização, permite uma personalização a temperatura da cor e ainda um modo de leitura.

Quanto ao ecrã poderemos falar da sua resolução, que não fica muito atrás dos concorrentes. No entanto, o Huawei Mate 9 “apenas” oferece uma resolução Full HD, enquanto os topos de gama concorrentes já estão no QuadHD. Um ponto atrás dos grandes players e que muitos vão achar importante no momento da compra.

Desempenho

O Huawei Mate 9 conta com o mais recente Kirin 960. O processador pode não ser conhecido, já que é fabricado pela própria Huawei e é usado, maioritariamente, nos smartphones da empresa. Apesar disso, a evolução do processador tem sido astronómica e já se coloca pouco atrás do topo de gama da Qualcomm, o Snapdragon 820.

No AntuTu registou 142839, enquanto no Geekbench registou 1914 no single-core e 6076 no Multi-core, o que demonstra que é um processador topo de gama. Quando o comparamos através do AnTuTu, vemos que a Huawei já tem um processador de grande qualidade e ao nível dos grandes topos de gama, como o Snapdragon 820 ou o Exynos, com pontuações similares ao Galaxy S7 ou ao LG G5.

Como seria de esperar, não registámos qualquer lag ou arrastamento na utilização do smartphone, sendo que correu vários jogos pesados sem quaisquer problemas.

No desempenho do dispositivo, tudo correu bem. O sensor de impressões digitais continua excelente e, sem qualquer dúvida, é um dos melhores sensores de impressão digital do mercado, já que é raro a não leitura da nossa impressão digital, independentemente da posição que colocamos o dedo.

Em termos de autonomia, a gama Mate sempre se destacou pela excelente gestão de autonomia. Acompanhada por uma bateria de 4000 mAh o Mate 9 mantém esta tendência. Facilmente se consegue os dois dias de duração de bateria, a não ser que seja um utilizar intensivo do equipamento.

Mas o grande destaque é o carregamento rápido. É que nunca testamos um smartphone que carrega-se tão rápido como este. Nenhum mesmo. A tecnologia SuperCharge do Huawei Mate 9 é mesmo superior à concorrência.

Segundo a Huawei, com 20 minutos de carregamento é possível durar um dia inteiro, e o Mate 9 carrega 50% mais rápido que o Mate 8 e tudo isto é mesmo impressionante. Estamos com pouca bateria, colocamos a carregar e passado mais ou menos 30 minutos já temos a bateria com mais de 50% de carga. A velocidade com que carrega é mesmo impressionante.

EMUI 5.0 com Android Nougat

Com o novo Huawei Mate 9, a fabricante chinesa decidiu lançar uma nova versão do EMUI, acompanhada da última versão do Android, o Android 7.0 Nougat. Esta nova versão tem diversas modificações, maioritariamente pequenas alterações que passarão ao lado dos utilizadores.

No entanto, é notória um melhor desempenho e melhor interface do sistema operativo. O EMUI sempre foi conhecido pela sua personalização, mas também pelas parecenças com o iOS. Nós gostamos muito desta interface da Huawei que, como costumo dizer, junta o melhor dos dois mundos, a interface simplista do iOS com funcionalidades do Android, como os Widgets. Mas desta vez a Huawei foi mais à frente e criou ainda mais personalização.

Até agora, éramos “obrigados” a ter o estilo da Apple, com todas as aplicações no ambiente de trabalho do smartphone, mas com o EMUI 5 já é possível termos a janela de aplicações, tal como o Android assim o deu a conhecer, permitindo deixar o nosso ambiente de trabalho mais limpo, se assim o quisermos.

Mas o grande destaque desta nova versão do EMUI é a inteligência artificial do sistema operativo, já que a Huawei introduziu um algoritmo que aprende a fazer uma gestão de recursos mais inteligente, de acordo com o perfil de cada utilizador. Com esta inteligência, o nosso smartphone aprende a dar prioridade às aplicações que mais utilizamos, bem como faz uma melhor gestão de bateria. Além disso, há uma desfragmentação do disco em tempo real, o que, garante a Huawei, faz com que o smartphone não fique lento com o tempo, como acontece com a maioria dos equipamentos, mas sim mantenha o excelente desempenho ao longo do tempo.

Outra novidade interessante é a possibilidade de clonar aplicações, nomeadamente o Facebook ou o WhatsApp, permitindo ter duas contas activas. Infelizmente, não conseguimos adicionar mais aplicações a esta funcionalidade, mas poderá ser um funcionalidade adicionada posteriormente através de software.

Câmara

Mais uma vez, a Huawei quer apostar forte nesta característica tão importante que é a câmara do smartphone, já que é um dos fatores que os utilizadores mais se interessam num equipamento. E, mais uma vez, a Huawei não deixou esta área ao acaso e “entregou” essa responsabilidade aos especialistas, a Leica novamente.

Seguindo a tendência iniciada no Huawei P9, mais uma vez a Huawei introduziu duas câmaras na traseira do equipamento, sendo que uma é de 20MP com sensor monocromático, enquanto a outra é uma lente de 12MP com sensor RGB, ambas com abertura f/2.2, ajudado por algoritmos de otimização de imagem para juntar ambas as fotografias numa só.

Estes sensores já contam com estabilizador ótico de imagem, o que melhora, muito, as fotografias (nomeadamente as noturnas), ajudados por focagem a laser que torna as focagem mais rápidas. Há ainda a destacar um zoom de grande qualidade que este Mate 9 oferece, pois consegue fazer Zoom x2 sem perder qualquer qualidade.

Há a possibilidade de ativar a “Grande Angular”, que permite um pós edição muito interessante. Com esta opção ativa, pode tornar fotos “simples” em fotos profissionais escolhendo uma zona de focagem e desfocando as outras áreas da fotografia, como já acontece no Huawei P9. Se gostar de “mexer” como se fosse um profissional, o acesso a este formato é muito fácil e poderá tirar, ainda mais, partido da qualidade fotográfica que o Huawei Mate 9 nos oferece.

A nossa opinião sobre a qualidade fotográfica? Muito boa, mas as fotografias falam por si, portanto aconselhamos a ver as fotos captadas pela câmara. As fotos foram redimensionadas, mas podem aceder à nossa conta do Flickr para ver as fotos originais.

Veredito: Huawei Mate 9

Não há grandes dúvidas que a Huawei tem um excelente equipamento com qualidade que fará os consumidores “terem mais uma dor de cabeça” quando quiserem escolher um smartphone topo de gama. Se apenas está a pensar num iPhone 7 ou um Samsung Galaxy S7, então aconselho a dar uma vista de olhos no Huawei Mate 9, que não se vai arrepender.

O Huawei Mate 9 tem um design muito bom, com excelente desempenho e uma qualidade fotográfica de nível elevado. A duração de bateria é muito boa, mas onde ficámos muito impressionados é com o carregamento rápido, que é muito melhor que os outros produtos da concorrência. Carrega mesmo rápido… Simplesmente incrível!

Mas nem tudo é perfeito, e considero que um ecrã com resolução Full HD na gama alta já começa a ser um ponto menos bom. É verdade que não há grande diferença e que, provavelmente, é um fator importante para que a bateria dure, mas nesta gama de preço temos de comparar com os melhores e, por isso, temos de considerar um ponto negativo deste equipamento. Também o tamanho do equipamento não é para todos, sendo que uma proteção contra água também seria uma mais valia neste equipamento.

Pontos a Favor:

  • Design
  • Desempenho
  • Carregamento rápido melhor que a concorrência
  • Qualidade fotográfica de grande nível
  • Boa duração de bateria

Pontos Contra:

  • Ecrã “apenas” Full HD
  • Tamanho do equipamento não é para todos
  • Não tem resistência a água

Desde já agradecemos à Huawei por nos ter cedido o Huawei Mate 9 para os nossos testes. O smartphone já está disponível nas lojas de retalho, com um preço recomendado de 699€, disponível nas cores prateado e cinzento. Segue-se a nossa galeria de imagens:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here