WhatsApp: Nova política de privacidade volta a ser imposta até dia 15 de maio

Em janeiro, o WhatsApp provocou uma grande reação negativa após anunciar que estaria a forçar os seus usuários a concordar com novos termos e condições para sua política de privacidade e

A versão inicial do WhatsApp fez as pessoas pensarem que o Facebook obteria o conteúdo de seus chats, ou algo parecido – o que é engraçado porque embora isso não seja verdade para o WhatsApp, é para o Facebook Messenger, e nunca houve uma reação contra esse serviço, não é?

De qualquer forma, depois que a internet explodiu e as pessoas começaram a migrar para serviços como o Telegram, a empresa de detentora do Facebook adiou as alterações para o dia 15 de maio, sendo que a nova política deveria inicialmente entrar em vigor no 8 de fevereiro.

Uma das grandes questões é: então e se, em maio, o utilizador não aceitar os novos termos de condições da aplicação? O Facebook já veio esclarecer exatamente isso.

Se você recusar os novos termos depois de 15 de maio, por algumas semanas, ainda poderá receber chamadas e notificações, mas não poderá ler ou enviar mensagens do aplicativo.

Não está claro o que acontece depois disso, mas o WhatsApp tem uma nova política de exclusão de contas que ficaram inativas por 120 dias, e você pode ser considerado como tal se recusar os novos termos. Ao contrário da crença popular, o WhatsApp partilha metadados com o Facebook há anos-

As únicas coisas novas que ele enviaria para a empresa principal após essa atualização são dados de pagamento e transações, a fim de ajudar o Facebook a direcionar melhor os anúncios para você em seus vários serviços. Pagamentos e transações através do WhatsApp nem são comuns na maioria dos lugares, então respire fundo antes de enlouquecer de novo, Internet.

Ou se você odeia tanto o Facebook, talvez pare de usar o Messenger primeiro – aquele não tem bate-papos criptografados de ponta a ponta por padrão.

Fonte: TechCrunch

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here