Meta deixa cair uma funcionalidade do Facebook

O Facebook afirmou que está a encerrar as compras ao vivo, o seu recurso de transmissão ao vivo semelhante ao QVC que permite aos utilizadores transmitirem e venderem produtos para o público.

Segundo indica o facebook este recurso irá ser encerrado oficialmente no proximo dia 1º de outubro, e diz que este encerramento faz parte da iniciativa da empresa em mudar o foco para os Reels.

“À medida que os comportamentos de visualização dos consumidores estão cada ve mais a mudar para os vídeos curtos, a empresa está a mudar o nosso foco para os Reels no Facebook e Instagram, o produto de vídeo curto da Meta”, explica o Facebook. Embora as compras ao vivo estejam cada vez mais a desaparecer no Facebook, elas ainda vão continuar disponíveis no Instagram.

Lançado pela primeira vez em 2018 na Tailândia, as compras ao vivo abriu outro fluxo de receitas para os criadores no Facebook. Ele permitiu que os influenciadores organizassem as suas próprias sessões de compras ao vivo, onde podiam exibir e vender uma variedade de produtos, seja da sua própria loja ou através de um afiliado seu.

O Facebook lançou o recurso numa escala mais ampla em 2020, na mesma época em que introduziu uma guia de compras dedicada. Embora as compras ao vivo continuem a ser muito populares na China, em outras partes do mundo estão cada vez mais distantes. O TikTok anunciou no mês passado que está a retirar as compras ao vivo nos EUA e na Europa.

Mas o encerramento das compras ao vivo também demonstra a crescente dedicação do Facebook ao seu recurso de vídeo de formato curto, Reels, que a empresa trouxe oficialmente para a plataforma no ano passado. O Facebook até considerou tornar o seu algoritmo mais parecido com o TikTok, algo que a sua controladora, Meta, já fez no Instagram. Assim como o Facebook, o Instagram tem pressionado fortemente o conteúdo de formato curto, com todos os vídeos na plataforma agora a tornarem-se Reels.

A ênfase no Reels levantou várias preocupações entre os utilizadores de longa data do Instagram que conheceram o aplicativo como uma forma de partilhar fotos com amigos. O CEO do Instagram, Adam Mosseri, foi recebido com indignação depois de dizer aos utilizadores que a plataforma se irá tornar centrada em vídeo, levando o Instagram a voltar atrás em algumas das suas mudanças.

Fonte: Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui