Já há sites em Portugal a vender certificados de vacinação falsos

Certamente que já ouviu falar de que já existem alguns certificados COVID-19 falsos a circular, sendo que já surgiram nas notícias algumas situações reportadas, no entanto, o crescimento desta situação tem vindo aumentar consideravelmente, nomeadamente em Portugal e por pessoas que têm destino Portugal.

A informação foi divulgada hoje pela Check Point, que divulgou, inclusive, alguns sites que já permitem obter os certificados. No caso de certificados PCR e teste negativos à Covid, é fácil de obter, enquanto um certificado de vacinação já tem um custo associado. No entanto, na informação divulgada pela empresa de segurança, refere que o mercado negro destes certificados está a crescer muito e Portugal está entr eos países que mais cresce.

Segundo a Check Point, o número de anunciantes e subscritores disparou em 10 a 12 vezes, sendo que existem novas técnicas de venda, inclusive com recursos a bots através do Telegram, sendo que o preço pelo certificado de vacinação falso ronda os 150€.

blank

Segundo Oded Vanunu, Head of Products Vulnerabilities na Check Point Software, “Temos acompanhado o mercado negro dos serviços relacionados com a COVID-19 durante todo o ano. Em janeiro, a sua principal plataforma era a Darknet, cujo acesso exige um software específico. Na altura, o mercado era provavelmente concebido para dealers, ou seja, pessoas que podiam distribuir em massa os produtos falsos em certas geografias. No decorrer dos últimos 9 meses, assistimos à consumerização massificada do mercado negro, numa transição macro para o Telegram.”

Ora se em dezembro do ano passado, apenas conseguia-se obter um certificado de vacinação falso através da darkweb, no atual momento até já existem sites de acesso público onde facilmente consegue obteresse mesmo certificado, No entanto é no telegram onde se econtra grande parte dos vendedores. Vanunu continua e diz que “o Telegram é uma plataforma apelativa para os anunciantes dadas as possibilidades de anonimato, alcance e escala. O crescimento do mercado negro dos certificados de vacinação tem sido exponencial. No caso dos EUA, o preço de um certificado falso duplicou. Em termos de alcance, houve uma expansão para outros nove países. Estimamos que o número de vendedores tenha aumentado 10x. O número de subscritores dos grupos de venda, organizados no Telegram, aumentou 12x. À medida que forem avançadas mais medidas que exijam provas de vacinação, o expectável é que o mercado negro de certificados continue a prosperar.”

Apesar da evolução, os certificados falsos só no presente mês foram encontrados diversos vendedores vocacionados no mercado nacional, sendo que este aumento substancial na venda, e também na procur,a acontece com o apertar das restrições nos países europeus a quem não foi vacinado, com é os recentes casos da obrigação de vacinação dos profissionais de saúde me França, e em Itália, todos os trabalhadores terão de estar vacinados para poderem aceder ao seu local de trabalho, a partir do próximo mês de outubro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here