Computador força retirada de jogador de Go

Campeão de Go retirou-se depois de afirmar que a inteligência artificial “é uma entidade que não pode ser derrotada”. Em 2016, o coreano Lee Se-dol defrontou o algoritmo AlphaGo, que foi programado pelo Google DeepMind.

Apesar de ser o único jogador que alguma vez venceu uma partida contra o algoritmo num torneio, a partida acabou 4-1 a favor do programa.

“Com a estreia de inteligência artificial em jogos de Go, eu apercebi-me que não vou ser o melhor mesmo que, com muito esforço, chegue a número um ”, disse Lee à agência noticiosa Yonhap. “Mesmo que eu me torne o número um, existe uma entidade que não pode ser derrotada”.

A complexidade do Go levou a que muitos acreditassem que seria impossível para um robot conseguir dominá-lo. O Go foi inventado na China há mais de 2500 anos. Trata-se de um jogo de tabuleiro de estratégia para dois jogadores em que o objetivo é rodear mais território que o oponente. Acredita-se que é o mais antigo jogo de tabuleiro jogado até aos dias de hoje.

Um jogador tem uma escolha de 200 movimentos – comparado com 20 no xadrez – e, de acordo com os investigadores, há mais posições possíveis no Go do que átomos no universo.

Lee termina uma carreira de mais de 30 anos, na qual se tornou num dos jogadores de Go com mais sucesso da era moderna. Contudo, antes da reforma definitiva ainda vai defrontar mais um sistema de inteligência artificial em dezembro. Vai jogar contra o HanDol, um programa desenvolvido pela empresa coreana NHN Entertainment, que já derrotou os cinco melhores jogadores da Coreia. Lee tera uma vantagem de duas pedras no primeiro jogo, mas suspeita que vai perder.

Fonte: The Independent

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here