Universidade de Stanford cria primeiro “computador biológico”

Mais um passo dado em direção ao futuro. Daqui a pouco tempo, os humanos podem começar a implantar computadores microscópicos nas suas células para combater doenças e outras ameaças.

Tudo graças aos avanços na investigação de uma equipa da Escola de Engenharia da Universidade de Stanford. O grupo de cientistas inventou transístores genéticos, conseguindo desta forma completar um pequeno computador dentro de uma célula viva.

Trata-se de um passo importantíssimo no campo da biologia sintética. A descoberta, que será publicada na revista científica Science em breve, fala do dia em que “computadores vivos” dentro do corpo humano conseguirão combater o cancro, os químicos tóxicos ou até ligar e desligar a reprodução celular.

Estes computadores poderão dar resposta a qualquer questão do campo biológico que seja colocada ao nível celular, bem como ajudar a parar a propagação de doenças como o cancro, programando as células doentes para morrer, por exemplo.

De acordo com o investigador Drew Endy, será possível, um dia, “colocar computadores dentro de qualquer célula viva”.

4 COMENTÁRIOS

  1. Como todas as novidades neste campo, pode ser uma boa ou uma má noticia. Vai depender do arbítrio de quem deter essa tecnologia, mas certamente um avanço tecnológico.
    os pequenos computadores/robots que vamos transportar dentro de nós, vão decidir se vivemos ou se morremos consoante as indicações que lhe são transmitidas sabe-se lá por quem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here