MIUI: A Xiaomi lança o primeiro “sistema operativo” com publicidade

passatempo

A Xiaomi deu um passo arriscado, mas que esperamos que não seja seguido pelos concorrentes, no lançamento da mais recente versão da interface MIUI, para os seus equipamentos Xiaomi. Esta nova versão foi lançada em conjunto com os novos Xiaomi Mi 8 Pro e o Xiaomi Mi 8 Lite, mas há uma surpresa.

É que a Xiaomi aproveitou esta nova versão da MIUI para integrar uma novidade, a publicidade dentro do sistema operativo. É verdade que já há muitas aplicações com publicidade, bem como sistemas de desbloqueio, mas uma ROM com publicidade é num novo nível, que a Xioami dá com o novo MIUI.

A MIUI é uma ROM própria da Xiaomi que está presente há vários anos no mercado Android. Aliás, antes mesmo de a Xiaomi lançar os seus primeiros smartphones, a MIUI chegou ao sistema operativo móvel da Google. Com o lançamento de smartphone, a fabricante chinesa deu uma grande tacada nos grandes players, já que os preços que praticam são bem inferiores.

Quando comparamos um smartphones topo de gama da Xiaomi, com um Samsung ou um LG, em termos de especificações encontramos muitas parecenças, mas os preços variam uns 300€, ou mais. Ora, isso fez com que rapidamente a Xiaomi conquistasse um bom lugar no mercado e já se encontra no top 5 de smartphoens mais vendidos há vários trimestres.

Mas, também é verdade, que a Xioami sempre admitiu que para praticar preços tão baixos, as margens de lucro são muito baixas e e em alguns trimestres a fabricante chinesa tem dado prejuízo, o que faz com que a fabricante tenha de procurar outras formas de rentabilizar e, parece, que a publicidade no Android é o próximo passo.

Esta situação não passou despercebida e começou com um utilizador do Reedit a denunciar a situação, sendo que, depois, o The Verge, questionou a Xiaomi sobre este assunto e a fabricnate chinesa não negou e foi clara: a publicidade foi e continuará a ser uma forma de negócio praticado pela empresa.

Comunicado oficial (em inglês):

“Advertising has been and will continue to be an integral part of Xiaomi’s Internet services, a key component of the company’s business model. At the same time, we will uphold user experience by offering options to turn off the ads and by constantly improving our approach towards advertising, including adjusting where and when ads appear. Our philosophy is that ads should be unobtrusive, and users always have the option of receiving fewer recommendations.”

Desta forma, esta é a consequência de comprar um smartphone mais barato, com especificações equiparadas a equipamentos mais caros.

Até agora, a publicidade surge na área das definições e do menu, como partilhamos na imagem anterior. O utilizador do Reedit indica que desativou o chamado “recomendações” e que mesmo assim a publicidade continua a aparecer, portanto demonstra que este é um passo que a Xiaomi irá seguir, não dando a opção de não a ter aos seus utilizadores.

É, também verdade, que a Xiaomi não é a primeira a fazer isto, já que a Amazon, nos EUA, lançou um smartphone barato, que também tem publicidade integrada na aplicação, mas segundo os registos, não está a ter um grande sucesso. A Amazon chegou memso a tirar essa publicidade em alguns smartphones, nomeadamente para os subscritores Prime.

Você detém um smartphone Xiaomi? Acha que esta é uma solução? Ou preferia pagar mais pelo seu smartphone a ter publicidade no equipamento?

Pior… Será que a Samsung, Huawei ou mesmo o Google poderão seguir esta tendência e introduzir publicidade nos nossos smartphones?

Fonte: The Verge

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here