Steve Ballmer revela ter sido pressionado para deixar a presidência da Microsoft

steve-ballmer-580Depois de em agosto ter anunciado o abandono do cargo de CEO da Microsoft, Steve Ballmer explica agora, num entrevista ao The Wall Street Journal, as verdadeiras razões que motivaram a sua saída, sendo que a principal foi a pressão exercida pelo conselho de administração para acelerar a reestruturação da empresa.

No artigo do jornal norte-americano, Ballmer frisa que a saída foi voluntária mas motivada por pressões internas para acelerar a transformação da Microsoft numa empresa de dispositivos e serviços. O antigo CEO refere que tomou consciência que as suas próprias ideias estavam a atrasar a transição e que era preciso “quebrar padrões”, sendo que ele próprio era um “padrão a quebrar”. “Talvez eu seja a imagem de marca de uma era passada. Por mais que goste daquilo que faço, a melhor maneira da Microsoft entrar numa nova era é um novo líder que vai acelerar a mudança“, acrescenta Steve Ballmer que esteve 14 anos no cargo.

Sobre o seu próprio futuro, Steve Ballmer está a equacionar algumas opções, entre as quais, dar continuidade a uma carreira de 33 anos na Microsoft ou ser professor universitário.

Enquanto isso, Ballmer continua aos comandos da multinacional até à nomeação do seu sucessor, fazendo parte do comité que irá escolher o seu substituto. Cinco nomes disputam o lugar, mas as apostas recaiem sobretudo no diretor de operações Kevin Turner  que deverá assumir o cargo durante os próximos três anos. No fim desse período será substituído por Stephen Elop, ex-líder da Nokia, comprada recentemente pela Microsoft.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here