Motor de busca da Microsoft Bing mostra pornografia infantil

passatempo

Uma investigação da AntiToxin, uma empresa de segurança online, teve um resultado inesperado. Quando investigando o buscador da Microsoft, Bing, encontrou vários casos de imagens ilegais nos resultados.

Quando termos como “pornografia infantil” ou “família de crianças nuas” foram digitados as imagens ilegais apareceram. Como todos sabemos, imagens, vídeos e qualquer outro tipo de mídia com menores de idades e crianças, são ilegais.

Bing logo

As quais devem ser totalmente deletadas da rede, sem aviso prévio. E o responsável pela imagem deve ser punido. As sugestões de buscas do site também acabam direcionando para a pornografia infantil.

Por exemplo, o termo “Omegle Kids”, se refere a um aplicativo de bate-papo por vídeo. Este mesmo aplicativo é popular entre as crianças. Neste mesmo contexto, o buscador sugeriu a pesquisa “Omegle Kids Girls 13”. Esta por sua vez, produziu imagens ilegais.

Outras falhas

Sim, não basta apenas os resultados e as sugestões com resultados com imagens ilegais. O Bing também acabou mostrando aos usuários imagens explícitas adicionais de crianças. Sim, mas este foi produzido por meio do recurso a “imagens semelhantes”.

A busca por pornografia infantil online é totalmente ilegal. A investigação do site Techcrunch, foi realizada sob a supervisão de advogados e autoridades. O Bing por sua vez, afirmou que já removeu as imagens.

Além disso, o buscador prometeu fazer alterações no sistema de reporte. melhorando em como os usuários podem relatar o que chamam de “imagens problemáticas” e “conteúdo de vídeo”.

Já a Microsoft, se pronunciou classificando os resultados da pesquisa como “inaceitáveis”. E afirmou também que os removeu imediatamente depois de terem sido reportados. Além disso, ela afirmou que está na vanguarda da luta contra o abuso infantil online. por meio de uma tecnologia chamada PhotoDNA, esta tecnologia bloqueia automaticamente o envio de imagens ilegais.

Andy Burrows, chefe de segurança infantil on-line da NSPCC, disse: “É chocante que, como as agências de segurança estão trabalhando duro para impedir que imagens de abuso infantil sejam compartilhadas on-line, essas imagens aparecem nos resultados de pesquisa do Bing, com os algoritmos do mecanismo de pesquisa mesmo recomendando mais. A campanha da Web of Wild West da NSPCC tem chamado o governo a criar um regulador independente para forçar as empresas de tecnologia a proteger as crianças e impedir que esse material seja compartilhado, e torná-las responsáveis ​​quando não o fizerem.”

Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here