LG adquire Cybellum e reforça aposta na condução autónoma

A LG Electronics, gigante coreana da tecnologia que já foi líder em telemóveis e smartphones mas que abandonou a indústria, concluiu recentemente um acordo com a startup israelita Cybellum, especialista em segurança cibersegurança automóvel e na deteção de problemas em serviços e hardware de veículos, por um valor de 240 milhões de dólares.

A Cybellum foi criada em 2016 por especialistas de cibersegurança, tendo registado um crescimento rápido. Já contam com clientes como a Nissa, Land Rover e Jaguar, fizeram, também, parcerias com a Toyoya, Tsusho, PTC e Harman.

A LG está empenhada em desenvolver para soluções para a condução autónoma, e construiu o seu próprio sistema de Driver Monitoring System (DMS) e o Interior Monitoring System (IMS), que têm como principal objetivo ajudar a reduzir o erro.

blankA aquisição da empresa será feita em várias fases. Numa primeira fase a LG terá uma participação de 64% na Cybellum, num acordo que lhe custou 140 milhões, sendo que no futuro irá gastar mais $ 20 milhões para obter mais uma parte da empresa. As ações restantes vão ser adquiridas no quarto trimestre, ou seja, mais perto da data de avaliação final e o investimento. Estima-se que a aquisição da empresa possa custar à LG no total valerá cerca de US $ 240 milhões.

“É um facto consolidado a importância que o software desempenha na indústria automóvel e, daí advem a necessidade de soluções eficazes de segurança cibernética”, referiu o presidente da LG Electronics Vehicle Components Solutions Company, Dr. Kim Jin-yong.

A tecnologia da Cybellum e a, consequente aquisição da empresa pela LG marcam algumas tendências no mundo dos carros conectados e da cibersegurança.

É cada vez mais importante criar-se soluções que garantam segurança na área dos veículos conectados, uma vez que se assumem como uma grande tendência e poderão vir a ser alvo de ataques de cibercriminosos. Um dos principais desafios que a área dos automóveis inteligentes enfrenta é manter a segurança e, talvez o sistema da Cybellum  possa vir a ser uma solução.

Fonte: TechCrunch

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here