Facebook com crise de meia-idade cria alternativas para se salvar

O Facebook tem apenas 18 anos, mas na verdade está no que chamamos de crise de meia-idade, com o número de utilizadores em declínio e com o TikTok a aproveitar esse declínio.

A empresa está a empurrar cada vez mais conteúdo de vídeo dos criadores para os feeds dos utilizadores comuns e está agora a mudar os recursos dos produtos mais focados em texto, como a guia Notícias e a plataforma de boletim informativo.

Conforme relatado pela primeira vez pelo The Wall Street Journal, o executivo do Facebook, Campbell Brown, informou aos funcionários sobre esta mudança de prioridades num memorando publicado recentemente. Brown disse que as equipas de engenharia e produtos do Facebook, de propriedade da Meta, iriam passar, no futuro, menos tempo em Notícias e Boletins para “aumentar o seu foco na construção de uma economia para os criadores mais robusta”.

Essa mudança de prioridade foi confirmada quando um porta-voz da Meta disse ao WSJ que a empresa está sempre a avaliar onde alocar os recursos e que as suas equipas “continuem comprometidas com o sucesso dos criadores e fazer ainda mais para garantir eles possam encontrar o seu públicos no Facebook e desenvolver as suas comunidades”.

O Facebook lançou o News em 2019, pagando a organizações como The New York Times e Washington Post para agregar a eles o seu conteúdo. Foi relatado que o Facebook não está interessado em renovar esses mesmos contratos, embora a empresa ainda não tenha feito qualquer anúncio oficial sobre este assunto.

Enquanto isso, o Facebook Bulletin foi lançado no ano passado como rival da gigante de newsletters Substack. O produto parece não ter feito o sucesso desejado e desde então, com o Facebook abrandou o seu desenvolvimento. Numa publicação no ano passado, uma das poucas estatísticas que a empresa forneceu foi sobre o tamanho do Bulletin.

As notícias desta mudança de foco não são uma surpresa, o Facebook já planeava em fazer o seu algoritmo principal, transformando os feeds dos utilizadores em TikTok-lite, centralizando assim o conteúdo visual dos criadores. Num altura que estamos “minados” de vídeos, faz sem duvida muito sentido que as notícias em geral sejam colocados em segundo plano.

Fonte: Vox

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui