Análise Razer Raiju Tournament Edition

Nos dias de hoje, os periféricos são tão importantes como a própria consola; são o que define a experiência de jogo, a imersão e a sensação de controlo absoluto sobre o jogo. Logo, desde que o seu orçamento lhe permita, deve adquirir o melhor equipamento possível. E é aí que entra o comando Razer Raiju Tournament Edition.

Não há como fugir deste facto: o comando Razer Raiju Tournament Edition é um item de luxo. Desenhado como uma alternativa premium ao comando DualShock 4 da PlayStation 4, por 150€, é mais do que o dobro do preço da sua alternativa inicial. Existem poucos proprietários do DualShock 4 que argumentam que falta conforto e funcionalidade. Ainda assim, há sempre espaço para itens premium para quem os deseja, e essa é definitivamente a categoria da mais nova iteração Raiju da Razer.

Milissegundos contam em jogos competitivos; eles significam a diferença entre superar um oponente ou perder a sua janela de oportunidade num combo. Como resultado, o Raiju Tournament Edition faz o possível para cortar qualquer inconveniente do já excelente DualShock 4. Com botões programáveis e um layout inteligente que minimiza o deslocamento dos dedos, ele pode melhorar visivelmente o desempenho – mesmo que seja apenas um pouco.

Graças à excelente qualidade, este também é o carro dos comandos de jogos de Fórmula 1. Afinado, caro e preciso, é um aparelho desenhado para funcionar à sua medida.

Diferenças

A diferença mais óbvia entre o Raiju e o DualShock 4 é o tamanho do anterior: é definitivamente fantástico de segurar, especialmente para aqueles que preferem as dimensões mais volumosas do comando Xbox One da Microsoft. Há uma aderência texturizada agradável na parte inferior de cada asa, e os botões L2/R2 são mais enfaticamente angulados para cima nas bordas. Os quatro botões da frente clicam audivelmente quando pressionados, e os botões ”Partilhar” e “Opção” destacam-se do próprio comando, tornando-os muito mais fáceis de pressionar em tempo real.

Depois de pegar no Raiju, notará imediatamente nos dois grandes botões inferiores, situados onde a maioria das pessoas pousa o dedo médio. Esses botões são o M3 e o M4, respectivamente, enquanto dois botões extras, M1 e M2, ficam dentro dos botões existentes. Enquanto isso, os botões L2 / R2, normalmente usados para disparar na maioria dos shooters, podem alternar entre o modo de disparo e o modo regular usando duas travas deslizantes na parte inferior do comando. O modo de disparo oferece uma pressão mais rasa (aproximadamente a metade da profundidade normal), levando a disparos mais rápidos e a uma fracção de segundo do corte da resposta do jogador.

Design

Em vez de seguir o exemplo do DualShock 4 ou o do seu colega mais caro, o Raiju Ultimate, este comando parece ter sido inspirado na Xbox One. Misturando joysticks assimétricos, uma constituição mais espessa e botões de ombro robustos, não parece deslocado ao lado da consola da Microsoft.

Os fãs de longa data da PS4 podem achar isso difícil de se adaptar, mas é uma pequena queixa no grande esquema: o Raiju Tournament é constituído por um peso reconfortante, alças texturizadas e botões tácteis profundamente gratificantes que clicam a cada pressão. Enquanto isso, há um salto agradável nos gatilhos quando o comando empurra suavemente contra os seus dedos. O Raiju Tournament é um produto premium e ele faz questão de o lembrar desse facto sempre que o usa.

Embora os topos côncavos não sejam tão exigentes quanto deveriam ser, não é uma falha que o incomodará muito ao jogar.

Em geral, o design é tão apelativo quanto funcional, e tão cedo não quererá uma mudança de periférico; ele ajusta-se aos seus dedos como nenhum outro.

Funcionalidades

Os quatro novos botões são mapeados com as quatro funcionalidades dos botões da frente por padrão, mas se quiser alterá-los – e fará isso, já que esse é o objectivo de possuir um Raiju – precisará de fazer o download da app do Raiju num iOS ou Android. Usando o Bluetooth, a app permite atribuir esses quatro botões extras da maneira que desejar, e novos perfis podem ser criados e trocados por meio de um smartphone ou tablet. Também é possível ajustar a sensibilidade dos manípulos analógicos em tempo real. Isso é feito pela app, onde um botão de alternância também pode ser atribuído para saltar entre a sensibilidade padrão e a personalizada.

Embora atribuir esses botões e ajustar essas sensibilidades possa melhorar a qualidade de vida em muitos jogos, em teoria é mais útil em títulos competitivos – pense em coisas como Rainbow Six: Siege e Fortnite. No último, ele pode melhorar levemente a eficiência da construção, porque aceder ao modo de construção de stock e alternância usando o M1 e o M2 parece um pouco mais fluido. Também é útil para jogos complexos como Divinity: Original Sin 2 ou Final Fantasy XIV – jogos que possuem extensos modos de controlo, mas que podem sofrer com as limitações de botão do DualShock 4.

Ainda assim, embora faça sentido querer jogar Divinity: Original Sin 2 ou FF XIV no sofá, o Raiju não pode substituir o rato e o teclado como periférico preferido para jogos como Siege, Call of Duty, Fortnite … ou qualquer outro shooter online de PC. É improvável que jogadores com aspirações competitivas desejem sacrificar o seu rato e teclado pelo Raiju, o que significa que a sua proposta de valor fica muito menor no PC do que na PS4. Portanto, a menos que simplesmente precise de usar um comando de nível profissional, o preço não tem uma vantagem competitiva – está apenas a fornecer-lhe um comando muito bom.

Para usar o Raiju, terá que usar uma conta Razer. Como mencionado, a app é usada para ajustar a sensibilidade do stick analógico, enquanto a intensidade das vibrações do comando esquerdo e direito também podem ser ajustadas.

Ao contrário dos seus antecessores, o novo Raiju possui uma funcionalidade sem fio, mas isso não se aplica ao headset. Se está habituado a ligar o headset directamente no DualShock 4, poderá fazê-lo apenas com o Tournament Edition enquanto estiver ligado. Obviamente, isso acaba por ser uma enorme decepção, embora não haja suporte oficial para o headset no PC – nenhum que funcione tão bem quanto na PS4. Como as opções de conectividade no PC são muito mais abrangentes do que na PS4, não é um grande problema.

Veredicto

Se quer um comando topo de gama, é difícil deixar passar o Raiju. É basicamente uma PS4 de terceiros equivalente ao Xbox One Elite Controller – não é necessário um PC equivalente, pois podemos usar o Elite. Resumindo, o Elite custa menos que o Tournament Edition e oferece mais personalização (incluindo sticks analógicos destacáveis e muito mais), embora valha a pena ressaltar que, para usar o Elite sem fio, é necessário um adaptador USB. Mas isso é a menor das preocupações, há que ver o grande panorama que o comando lhe fornece.

Com isso em mente, é mais difícil para o Raiju competir pelo título de melhor comando “pro” para PC: o mercado está muito menos movimentado na PS4. Além disso, o preço é bastante acessível para um produto tão bem desenhado como este. É um passo na direção certa para a Razer e certamente definirá completamente a sua experiência de jogo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here