Análise ao Driveclub para Playstation 4

DriveClub (4)

Sendo um dos primeiros jogos a ser anunciado para a consola de última geração da Sony, Driveclub prometia vir revolucionar os jogos de corrida com a sua aposta na vertente social. Contudo, nem todas as suas aplicações são profundas o suficiente para manter o jogador focado na experiência.

Índice:
Correr em equipa
Vencer ultrapassando desafios
Aspetos a melhorar
Veredito: DriveClub

Apesar de alguns defeitos, Driveclub, o novo jogo da Evolution Studios, traz muitas novidades interessantes aos jogos de corrida. O fundamento do jogo é simples: formar um clube, com amigos ou desconhecidos, e dominar as estradas.

Para quem gosta de jogos de carros, Driveclub tem um começo demasiado leve mas, quando mais se investe nele, mais prazer dá jogar.

Correr em equipa

A maior novidade que acompanha o jogo são os clubes. Em vez de evoluir sozinho, o jogador pode decidir integrar um grupo, acabando por tornar mais fácil o seu próprio desenvolvimento e, simultaneamente, ajuda a dar mais fama aos jogadores que constituem a equipa, consoante os novos desafios que são conquistados. Cada conquista durante a corrida gera pontos de fama, que são depois convertidos em experiência quer para o jogador quer para o clube a que este pertence.

DriveClub (1)

Apesar da vertente social ser um aspecto interessante e importante na actualidade, este não consegue ter a força suficiente para ser a base fundamental desta experiência. É um óptimo extra, mas não consegue ser o pilar alicerce do jogo.

O primeiro problema é logo o facto de a formação do clube estar limitada a seis elementos. De seguida, a inexistência de uma base para a constituição de provas ou até mesmo simples corridas multijogador entre os amigos.

Driveclub combina o modo online com o modo offline de forma perfeita. Para ganhar experiência para o clube do qual faz parte, o jogador nem precisa de estar online. Ao evoluir no modo carreira, o elemento também contribui para elevar a fama do seu grupo. Desta maneira, os jogadores não dependem uns dos outros para poderem jogar e ainda ajudam a sua equipa a subir no ranking mundial dos clubes.

DriveClub (2)

Contudo, também o modo carreira torna-se demasiado repetitivo e uniforme, e o lado multijogador é extremamente limitado, como já foi referido.

Vencer ultrapassando desafios

Durante todos os eventos do jogo vão sendo lançados desafios. Em Driveclub, ficar classificado em primeiro lugar no fim de uma corrida nem sempre é o mais importante para evoluir. Ao longo da prova vão surgindo pequenas missões, como atingir uma certa velocidade num espaço específico do percurso, ou realizar uma derrapagem perfeita, que bonificam tanto quanto terminar a corrida em primeiro lugar.

Para além destes desafios, propostos antes do evento começar, os percursos têm missões aleatórias que vão sendo activadas no momento em que o jogador passa por determinado local da pista. Estas missões, normalmente, consistem em levar o jogador a superar um outro que já passou naquele lugar, quer seja em velocidade, derrapagens ou fazer um percurso perfeito, evitando bater.

DriveClub (8)

Com tantas missões e desafios, este título leva o jogador a sentir que está constantemente a evoluir, mesmo que não vença todas as corridas.

O sistema de estatísticas de desemprenho existente no jogo e a possibilidade de criar um emblema para o clube faz com que os jogadores não se preocupem apenas com a sua própria carreira mas também com a performance do seu grupo.

Ao experimentar o jogo, sentimos que é mais gratificante defender e ajudar a nossa equipa a crescer do que correr apenas para ir evoluindo sozinho.

Os jogadores podem criar provas para o seu clube, desafiando outros clubes. Mais, o próprio jogo está sempre a propor desafios aos jogadores, não dando margem para que fiquem sem nada para fazer.

Aspetos a melhorar

Ainda assim, as pistas são demasiado limitadas e a grande maioria tem barreiras invisíveis que criam efeitos de pinball. Se os jogadores aprenderem como controlar os embates, estes até podem ser um truque a utilizar contra os adversários. Mesmo que os jogadores sejam penalizados, com a velocidade do carro reduzida por alguns instantes, o sistema de danos é inexistente.

DriveClub (7)

Também a inteligência artificial revela-se como uma grande falha. Os adversários ocasionalmente cometem erros e circulam praticamente todos juntos, formando uma mancha de rivais a ultrapassar.

O visual do jogo é um dos aspectos mais sensacionais em Driveclub. Os carros são extremamente detalhados e as paisagens são super envolventes.

DriveClub (3)

Contudo, a customização dos veículos não é um ponto forte do jogo, devido à quantidade limitada de opções disponíveis.

Também os gráficos ainda não alcançaram a qualidade exigida pelas consolas de última geração.

Além disso, falta a trilha sonora no jogo. Com o propósito de dar mais relevo à sonoridade dos motores, as corridas tornam-se muito fastidiosas pela falta de música para as estimular.

Para quem está acostumado aos habituais controles, os adoptados neste jogo tornam-se um pouco estranhos para o jogador, que chega a ter alguma dificuldade em acertar o ponto certo nos drifts.

Fique com um vídeo de uma corrida realizado por nós.

httpv://youtu.be/5MTy099NxY4

Veredicto: DriveClub

Apresentação Driveclub (20)Apesar do empenho da Evolution Studios, o resultado final do jogo ainda não é o esperado. De facto, Driveclub tem imensas ideias novas e prometedoras, mas certos problemas acabam por afastar a experiência da perfeição. A condução arcade é deveras simples, mas muito limitada.

À parte da componente social e do sistema de clubes, algo nunca antes visto neste tipo de jogos, vemos que o jogo necessita de alguns ajustes. O jogo não é mau, mas ainda não é aquilo que esperávamos.

Ainda assim, o estúdio provou que tem talento para este tipo de jogos, ao criar esta experiência consistente com ideias originais.

Pontos a favor:

  • Componente social
  • Formação de clubes
  • Paisagens envolventes
  • Diversos veículos e eventos

Pontos contra:

  • Modo carreira repetitivo
  • Limitação do número de jogadores que formam um clube
  • Trilha sonora deixa a desejar
  • Opções de customização limitadas

Desde já agradecemos à Sony por nos ter disponibilizado o jogo para testes. O DriveClub para Playstation 4 já está disponível no mercado português por 69,99€, mas também está disponível um bundle com Playstation 4 (500GB preta/branca) mais o Minecraft por 399,99€. Fique com a nossa galeria de imagens.

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here