YouTube e Tik Tok, as aplicações mais usadas pelas crianças portuguesas

Um estudo da Kaspersky Safe Kids revela quais foram os conteúdos online que mais prenderam o olhar das crianças, entre os meses de junho e agosto de 2021. Nas férias de verão, o Tik Tok conseguiu superar o WhatsApp, na lista que revela o tempo despendido nas aplicações. A popularidade do Instagram, entre as gerações mais jovens, desceu significativamente, enquanto que a da Eurovisão, que teve lugar no final de maio, cresceu, assim como a do videojogo Brawl Stars, que ultrapassou o Roblox.

Tendo em conta que o verão é o melhor momento para relaxar e procurar entretenimento, durante este período, as crianças têm mais tempo para visualizar conteúdos distintos: ver bloggers, jogar online e comunicar com os amigos. Neste âmbito, a Kaspersky analisou dados anónimos disponibilizados voluntariamente pelos utilizadores da Kaspersky Safe Kids, que dizem respeito a pesquisas feitas, aplicações mais populares em Android e categorias dentro dos websites. Este estudo teve como principal objetivo descobrir como se alteraram os interesses e as necessidades das crianças durante o verão de 2021.

Em Portugal, os conteúdos relacionados com software, áudio e vídeo representaram quase metade das visitas a websites (42,9%), seguindo-se de imediato as compras online (21,55%) e os videojogos (17,55%). Desta forma, verifica-se uma certa homogeneidade entre os vários países europeus, no que diz respeito a estes hábitos de utilização.

blank

Este verão, as crianças portuguesas, que utilizam dispositivos Android, dedicaram a maior parte do tempo a pesquisas no Youtube (29,62%), seguindo-se o Tik Tok (18,17%), que conseguiu superar o WhatsApp (12,71%), acabando por ocupar o segundo lugar. Mesmo que de forma pouco acentuada, este padrão repercutiu-se a nível global, invertendo a tendência verificada entre novembro de 2020 e abril de 2021 – em que o WhatsApp era líder de utilização.

No entanto, dentro do território ibérico, existiu uma discrepância face à utilização do Instagram: em Espanha, este ocupou o quarto lugar na lista de utilização dos mais pequenos, enquanto que, em Portugal, a aplicação ficou em sétimo lugar, correspondendo a um valor percentual de 4,87%.

A nível mundial, as principais atividades que estão dentro do leque de interesses das crianças foram os vídeos e o Youtube, em particular as pesquisam relacionadas com videojogos (32,3%), sendo exemplos o walkthroughs e o Lets´s Play – vídeos que se destacam pelo jogador narrar a sua experiência enquanto joga. No jogo Lets´s Play, os jogadores mais populares a nível mundial foram os ingleses SSundee e MrBeast Gaming. No que concerne aos jogos mais populares entre as crianças, destaca-se o Minecraft (25,9%) – o mais popular durante o verão -, seguindo-se Brawl Stars (4,9%) e Roblox (4,6%).

A segunda tendência-chave no universo juvenil foi a música. Quase um quinto das pesquisas no Youtube (18,4%) estiveram relacionadas com artistas e videoclips. A canção apontada como a mais popular este verão foi Astronaut In The Ocean, do artista Masked Wolf, e os intérpretes mais procurados Ariana Grande e Lil Nas X.

Curiosamente, o Festival da Eurovisão também foi popular no seio das faixas etárias mais jovens. Os vencedores deste ano – o grupo italiano Maneskin – converteu-se numa das bandas de música adolescentes mais populares do mundo. As suas canções Beggin’ I wanna be your slave e a vencedora do festival – Zitti e buoni – foram as mais pesquisadas no Youtube.

blank

Entre outras tendências da Internet, é ainda de destacar a popularidade explosiva dos novos brinquedos Simple Dimple e Pop It. A canção que promove este brinquedo tronou-se viral no Tik Tok, tendo conduzido ao surgimento de muitos comentários sobre estes jogos no Youtube.

“A investigação evidencia que as crianças não mudam as suas preferências com frequência e continuam a ver o mesmo tipo de conteúdo, mesmo que os protagonistas se alterem. Por exemplo, os artistas de rock italianos Maneskin substituíram os BTS, e o jogo Friday Night Funkin’ superou o Among Us. Os números revelam também que a música interessa mais às crianças do que os desportos, hoje em dia. Nem mesmo eventos mundiais como o Euro 2020 ou os Jogos Olímpicos de Tóquio conseguiram captar a sua atenção”, comenta Anna Larkina, especialista em análise de conteúdo web da Kaspersky.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here