Zuckerberg irá comparecer ao Parlamento Europeu para discutir o caso Cambridge Analytica

 

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, irá encontrar-se com autoridades europeias para discutir o uso impróprio dos dados de milhões de utilizadores europeus por parte da Cambridge Analytica. A pressão sobre a empresa tem sido constante ao longo dos últimos meses, e Zuckerberg acabou por ceder e irá mesmo estabelecer encontros com as instâncias europeias sobre o assunto.

Ainda é o mesmo caso – Cambridge Analytica

A maior rede social do ocidente está sob escrutinio desde que rebentou o escândalo da Cambridge Analytica, em que os dados pessoais de 87 milhões de utilizadores foram utilizados de forma imprópria para auxiliar a campanha de Donald Trump em 2016. Apesar de as presidenciais americanas terem sido até agora o foco da conversa, a verdade é que também foram recolhidas e analisadas informações de cidadãos europeus (incluindo portugueses)

Zuckerberg poderá encontrar-se com os líderes europeus já na próxima semana

“O fundador e CEO do Facebook aceitou o nosso convite e estará em Bruxelas o mais brevemente possível, talvez já na próxima semana,” disse Antonio Tajani, o presidente do Parlamento Europeu (citado pela Reuters). Zuckerberg irá reunir-se com líderes partidários e com membros do comité das liberdades civis.

“É com bom grado que recebo a decisão de Mark Zuckberg de aparecer em pessoa perante os representantes de 500 milhões de europeus. É um passo na direcção correcta para restabelecer a confiança,” acrescentou o presidente do Parlamento Europeu.

O Facebook já confirmou o encontro

“Nós aceitámos a proposta do Conselho da Presidência para nos encontrarmos com líderes do Parlamento Europeu e apreciamos a oportunidade para o diálogo, para ouvir as suas perspectivas e mostrar os passos que estamos a tomar para proteger melhor a privacidade das pessoas,” um porta-voz do Facebook disse em Washington

Zuckerberg não aparece no Reino Unido

Após ter aparecido perante os legisladores americanos, irá agora aparecer diante os europeus. O Reino Unido fez a mesma proposta, mas Zuckerberg não aceitou, enviando o chefe de tecnologia da firma em sua representação.

Fonte: Reuters

Veja também...

Deixe um comentário

avatar
  Subscrever  
Notificar de