Xiaomi vai abrir gigantesca rede de lojas na Europa

Os planos de expansão da Xiaomi estão em curso, depois da marca, conhecida como a ‘Apple chinesa’, ter registado quebra abrupta nas vendas, o que permitiu ascensão rápida e forte dos seus concorrentes. A abertura de lojas físicas é a primeira parte da estratégia da empresa, que perdeu terreno devido à aposta exclusiva no canal de vendas online. Inicialmente pensada para o mercado asiático, a nova rede de lojas físicas da Xiaomi vai invadir o continente europeu.

O anúncio feito pelo vice-presidente da Xiaomi, Wang Xiang, apanhou de surpresa a indústria da tecnologia. Ao todo serão 2000 lojas que a Xiaomi vai abrir na Europa numa meta relativamente curta (3 anos). Ou seja, em todos os países europeus haverá pelo menos uma loja oficial da marca chinesa, o que trará graves problemas às lojas ‘falsas’ que existem em muitas cidades.

O segundo trimestre do ano já foi mais animador para a Xiaomi, que conseguiu estabelecer novo recorde de unidades vendidas: cerca de 23 milhões. A forte ofensiva de produto está a ter resultados práticos na imprescindível luta contra os seus concorrentes asiáticos, e que poderá colocar a Xiaomi no caminho que traçou: conquistar o topo da indústria de smartphones mundial.

Veja também...

Deixe o seu comentário