Xiaomi Mi CC9 Pro: o smartphone com sensor de 108 MP

Quando pensamos que existe um limite para a investigação e desenvolvimento tecnológico dos nossos dispositivos, as marcas surpreendem-nos. Xiaomi tem sido uma dessas marcas que se tem destacado, essencialmente, pelos equipamentos, e respetivos preços, competitivos.

O Xiaomi Mi CC9 Pro tem como principal vantagem, um sensor de 108 MP, que permite fotografias ultra-wide espetaculares em situações de muita luminosidade. A ascenção deste sensor provém de uma parceria celebrada pela Samsung e a Xiaomi para o desenvolvimento de uma câmera capaz de superar os atuais 64 MP conseguidos com a tecnologia ISOCELL.

Mesmo sendo esta grande angular o grande destaque do Mi CC9 Pro, outros aspetos importantes são o preço do equipamento e as outras câmeras que se encontram presentes neste equipamento.

Cinco câmeras traseiras:

  • 108 MPX, ULTRA-WIDE
  • 5 MPX, TELEPHOTO 5X
  • 12 MPX, TELEPHOTO 2X
  • 20 MPX, ULTRA-WIDE
  • 2 MPX, MACRO-CAMERA — 1,75um

A possibilidade de obter zoom híbrido de 10x e 50x é assegurado pela câmera de 5 megapixels — o que se traduz num alcance enorme. As vantagens da existência de um sensor de 108 MP são o facto de poder recortar e aproximar numa fotografia, não perdendo qualidade.

O conjunto “penta-camera” deste equipamento abrange apenas a traseira do equipamento, pois este possuí ainda uma câmera frontal de 32 MP — atribuindo-lhe assim, a categoria “hexa-camera smartphone”. Contudo, se o seu foco não é a fotografia mas sim o vídeo, principalmente em slow-motion, a Xiaomi tem a capacidade de gravar vídeos a 960 fps. Por outro lado, para a gravação em 4K, o estabilizador ótico de 4 eixos em conjunto com o modo “Vlog” permite capturar imagens com uma qualidade e alcance dinâmico incrivéis.

Em regime noturno, para assegurar uma maior qualidade de imagem, a Xiaomi, à semelhança de marcas como a Huawei e a Google, incluíu o “Night-Mode” 2.0 — tecnologia que recorre a diversas imagens com diferentes exposições e aberturas para criar uma imagem mais realista e removedor de ruído ativo de imagem. Além disso, o equipamento possuí dois tipos de flash que podem ser usados para obter imagens mais claras, como mais suaves no caso de fotografias de rosto.

Se isto não é suficiente, certamente que as outras especificações e principalmente o preço são do agrado da maioria dos consumidores. O Xiaomi Mi CC9 Pro vem incorporado com um Snapdragon 730G — que não sendo dos mais modernos, continua a ser melhor do que incorporar processadores MediaTek que aquecem e consomem mais bateria. Para reforçar essa capacidade processamento e gestão de bateria, a marca chinesa optou por incluir uma fantástica bateria de 5.260 mAh.

A realçar, o facto de o foco do Mi CC9 Pro ser a qualidade fotográfica e, pelo preço abdicar de alguns aspetos como o processador e o ecrã, este último com um display, AMOLED FHD+ de 6,47 polegadas.

O modelo possuí três versões de dispositivo diferentes. A versão que conta com 6GB de RAM e 128 de ROM custa 400 dólares (aproximadamente 360 euros). Por sua vez, a versão de 8GB de RAM e o mesmo armazenamento interno custa mais 40 dólares do que a versão base (aproximadamente 400 euros). A versão mais cara (aproximadamente 450 euros), o CC9 Pro Premium Edition conta com 8GB de RAM e 128GB de ROM, assim como um conjunto de lentes de 8P que melhora a qualidade de imagem da câmera de 108 MP (comparativamente ao conjunto de 7P). Por agora, resta-nos esperar que esteja disponível brevemente na Europa e no nosso país.

Fonte Engadget

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here