Xiaomi Mi CC9 Pro: o smartphone com sensor de 108 MP

Quando pensamos que existe um limite para a investigação e desenvolvimento tecnológico dos nossos dispositivos, as marcas surpreendem-nos. Xiaomi tem sido uma dessas marcas que se tem destacado, essencialmente, pelos equipamentos, e respetivos preços, competitivos.

O Xiaomi Mi CC9 Pro tem como principal vantagem, um sensor de 108 MP, que permite fotografias ultra-wide espetaculares em situações de muita luminosidade. A ascenção deste sensor provém de uma parceria celebrada pela Samsung e a Xiaomi para o desenvolvimento de uma câmera capaz de superar os atuais 64 MP conseguidos com a tecnologia ISOCELL.

Mesmo sendo esta grande angular o grande destaque do Mi CC9 Pro, outros aspetos importantes são o preço do equipamento e as outras câmeras que se encontram presentes neste equipamento.

Cinco câmeras traseiras:

  • 108 MPX, ULTRA-WIDE
  • 5 MPX, TELEPHOTO 5X
  • 12 MPX, TELEPHOTO 2X
  • 20 MPX, ULTRA-WIDE
  • 2 MPX, MACRO-CAMERA — 1,75um

A possibilidade de obter zoom híbrido de 10x e 50x é assegurado pela câmera de 5 megapixels — o que se traduz num alcance enorme. As vantagens da existência de um sensor de 108 MP são o facto de poder recortar e aproximar numa fotografia, não perdendo qualidade.

O conjunto “penta-camera” deste equipamento abrange apenas a traseira do equipamento, pois este possuí ainda uma câmera frontal de 32 MP — atribuindo-lhe assim, a categoria “hexa-camera smartphone”. Contudo, se o seu foco não é a fotografia mas sim o vídeo, principalmente em slow-motion, a Xiaomi tem a capacidade de gravar vídeos a 960 fps. Por outro lado, para a gravação em 4K, o estabilizador ótico de 4 eixos em conjunto com o modo “Vlog” permite capturar imagens com uma qualidade e alcance dinâmico incrivéis.

Em regime noturno, para assegurar uma maior qualidade de imagem, a Xiaomi, à semelhança de marcas como a Huawei e a Google, incluíu o “Night-Mode” 2.0 — tecnologia que recorre a diversas imagens com diferentes exposições e aberturas para criar uma imagem mais realista e removedor de ruído ativo de imagem. Além disso, o equipamento possuí dois tipos de flash que podem ser usados para obter imagens mais claras, como mais suaves no caso de fotografias de rosto.

Se isto não é suficiente, certamente que as outras especificações e principalmente o preço são do agrado da maioria dos consumidores. O Xiaomi Mi CC9 Pro vem incorporado com um Snapdragon 730G — que não sendo dos mais modernos, continua a ser melhor do que incorporar processadores MediaTek que aquecem e consomem mais bateria. Para reforçar essa capacidade processamento e gestão de bateria, a marca chinesa optou por incluir uma fantástica bateria de 5.260 mAh.

A realçar, o facto de o foco do Mi CC9 Pro ser a qualidade fotográfica e, pelo preço abdicar de alguns aspetos como o processador e o ecrã, este último com um display, AMOLED FHD+ de 6,47 polegadas.

O modelo possuí três versões de dispositivo diferentes. A versão que conta com 6GB de RAM e 128 de ROM custa 400 dólares (aproximadamente 360 euros). Por sua vez, a versão de 8GB de RAM e o mesmo armazenamento interno custa mais 40 dólares do que a versão base (aproximadamente 400 euros). A versão mais cara (aproximadamente 450 euros), o CC9 Pro Premium Edition conta com 8GB de RAM e 128GB de ROM, assim como um conjunto de lentes de 8P que melhora a qualidade de imagem da câmera de 108 MP (comparativamente ao conjunto de 7P). Por agora, resta-nos esperar que esteja disponível brevemente na Europa e no nosso país.

Fonte Engadget

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here