Xiaomi Mi 11 é oficial: Snapdragon 888 e ecrã OLED de 120Hz

A Xiaomi é sem dúvida uma das principais fabricantes de smartphones do mercado e já não ficamos surpreendidos pela sua qualidade dos seus produtos. Desta vez, a Xiaomi destaca-se em diversas áreas com o seu novo smartphone topo de gama, tornando-se o primeiro smartphone a chegar ao mercado com o mais recente processador topo de gama da Qualcomm, o Snapdragon 888.

A Xiaomi fez ainda um grande esforço para apresentar o seu equipamento durante 2020, sendo que apesar de a versão apresentada ser vocacionada para o mercado chinês, certamente que a versão global não será muito diferente desta.

A variante chinesa do telefone apresenta um design modificado e especificações atualizadas que fornecem uma boa visão dos tipos de recursos de topo com os quais os principais telefones Android serão lançados no próximo ano.

As mudanças no design do Mi 11 em comparação com o Mi 10 não são muitas. Visto de frente, o ecrã é um pouco maior com 6,81 polegadas em comparação com as 6,67 polegadas do display do Mi 10. Este espaço extra parece ter vindo da redução das margens do dispositivo (o que é sempre bem-vindo), enquanto aumenta a altura e mantém os lados curvos e a câmara furada na frente.

Mas é logo nesta área que vemos um dos grandes aspetos do Mi 11, o ecrã conta com uma resolução 2K, de 3200 x 1440, e a taxa de atualização de 120 Hz no novo display OLED, dois recursos que rapidamente se tornaram indispensáveis ​​nos topos de gama, embora, é claro, façam muita falta nos iPhones mais recentes. Como seria esperado, o Xiaomi Mi 11 também contará com um sensor de impressão digital sob o ecrã.

A parte de trás do Mi 11 contém as mudanças mais visíveis. O design de câmara vertical ao estilo do iPhone X do Mi 10 já não está presente e no seu lugar estão algumas camadas de vidro fino. O Mi 11 possui três câmaras traseiras: um sensor principal de 108 megapixels, uma telefoto de cinco megapixels e um ultra-wide de 13 megapixels. O Mi 11 também tem carregamento sem fio de 50 W ultra-rápido (anteriormente no Mi 10 Pro) com conjunto com a sua bateria de 4600 mAh.

Movendo-se da bateria para o resto das especificações internas, o Mi 11 é alimentado pelo Snapdragon 888 e oferece 8 GB ou 12 GB de RAM. O armazenamento começa em 128 GB ou 256 GB. Como a maioria dos novos smartphones nesta altura, o Mi 11 também possui Wi-Fi 6 e suporte para 5G, sendo confirmado que não está disponível o carregador. O CEO da Xiaomi, Lei Jun, confirmou que o Mi 11 seguirá os passos da Apple e (supostamente) da Samsung ao remover o carregador da caixa por razões ambientais e de redução de custos.

A versão chinesa do Xiaomi Mi 11 está disponível para pré-venda hoje e começará a ser comercializada no dia 1 de janeiro, ainda apenas na China. O preço do modelo básico de 8 GB de RAM / 128 GB de armazenamento é de ¥ 3.999,00 (pouco mais do que 500€). Detalhes sobre os preços e recursos das outras versões do Mi 11 serão conhecidos mais à frente.

Agora, é esperar pela versão global e nomeadamente a europeia, para percebermos qual será o preço do smartphone por aqui.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here