Xiaomi confirma a apresentação do Mi A2 em Madrid

Um dos smartphones de maior sucesso recente da fabricante chinesa é o Xiaomi Mi A1 e por esse motivo já há uma grande expetativa sobre o seu sucessor, que tem surgido vários rumores na internet. Mas, desta vez, é a própria Xiaomi a confirmar oficialmente.

Já se sabia que a Xiaomi tinha marcado um evento para próximo dia 24 de julho e que era muito provável que o equipamento apresentado fosse o novo Xiaomi Mi A2, já que tem sido muito falado e até já surgiram imagens do equipamento. Mas a fabricante chinesa já esclareceu qualquer dúvida sobre o assunto, após ter publicado esta imagem nas suas redes sociais.

Foi através do Twitter que a Xiaomi divulgou esta imagem e que acaba por confirmar que o próximo smartphone a ser apresentado será o Xiaomi Mi A2. A imagem não deixa quaisquer dúvidas, já que além da referência ao Android One, também há o número dois referido na imagem e ainda refere que a próxima geração está a chegar.

Como a Xiaomi apenas tem um smartphone com Android One, não há quaisquer dúvidas que é o Xiaomi Mi A2.

A Xiaomi começou a divulgar o evento que decorrerá em Madrid no próximo dia 24 de julho, já divulgado nos sites oficiais e nos fóruns oficiais da empresa. A fabricante ainda divulga que os seus clientes poderão estar presentes na apresentação e se está por Madrid durante nesse dia, poderá efetuar o registo no site da Xiaomi.

As vendas poderão começar já em agosto na Europa, o que seria uma clara aposta da Xiaomi no mercado europeu. Também já surgiram alguns rumores, inclusive um vídeo hands-on de 11 minutos que rapidamente saiu do ar, bem como testes de desempenho.

O Xiaomi Mi A2 deverá ter um ecrã de 6 polegadas com resolução Full HD+ de 2160x1080p, rácio 18:9 e sem “notch”, o processador será o Qualcomm Snapdragon 660 octa-core, com 4GB de RAM e 64GB de armazenamento. As câmaras deverão ser dois sensores traseiros, de 20MP e 12MP, enquanto a câmara frontal será de 20MP.

O grande destaque continuará a ser o Xiaomi Mi A2 assente na plataforma Android One, que depende diretamente da Google e, desta forma, garante atualizações de software para as mais recentes versões do Android, além das atualizações de segurança. É que um dos grandes problemas do Android são as atualizações do equipamento e este ecossistema gerido pelo Google permite que esta gestão seja feita de forma mais célere.

Em testes já divulgadas do Geekbench, conseguimos perceber que o resultado é bastante bom, com uma pontuação de 1630 no single-core e 4657 no multi-core.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here