Volvo Cars vai limitar velocidade máxima a partir de 2020

A Volvo Cars anuncia que irá limitar a velocidade máxima dos seus automóveis a partir de 2020. O anúncio personifica a visão e o compromisso da marca sueca no que toca aos perigos relacionados com o excesso de velocidade, assim, a partir desse ano limitará a velocidade dos seus modelos a 180 km/h.

A Volvo Cars pretende que, a partir de 2020, ninguém perca a vida ou fique gravemente ferido a bordo de um novo Volvo. Esta declaração, conhecida como Vision 2020 é um dos objetivos mais ambiciosos na longa historia indústria automóvel.

No entanto, a Volvo reconhece que a tecnologia em redor do automóvel, poderá não ser, por si só, suficiente para atingir esse objetivo e por isso, a empresa amplia o âmbito do seu foco passando a destacar o comportamento e o papel do condutor.

A investigação levada a cabo pela Volvo Cars reconheceu três preocupações principais em relação à segurança que a empresa denominou de “lacunas” e que poderão representar um risco para a concretização da sua Visão 2020:

  1. Excesso de Velocidade;
  2. Intoxicação;
  3. Distração

“A Volvo é líder em segurança automóvel. Sempre o fomos e sempre o seremos. A nossa investigação identificou áreas problemáticas que poderão influenciar a nossa Visão 2020. A limitação de velocidade poderá não ser a cura para tudo mas se representar, pelo menos, uma vida salva já terá valido a pena. Queremos iniciar a discussão em torno do direito ou até da obrigação dos construtores em instalar tecnologia nos seus automóveis que contribua para uma mudança de comportamento dos condutores. Pretendemos minorar não só o excesso de velocidade mas também os níveis de intoxicação e de distração. Acreditamos que devemos assumir a liderança nesta discussão e queremos ser, uma vez mais, pioneiros. ”, segundo Håkan Samuelsson – President e CEO – Volvo Cars.

Além de limitar a velocidade máxima, a Volvo está também a investigar combinações de tecnologia que permitam, por exemplo, controlar automaticamente a velocidade perto de escolas ou hospitais.

O problema relacionado com o excesso de velocidade é que, a partir de determinados valores e em caso de acidente, a tecnologia de segurança do veículo e a sua estrutura não conseguem evitar ferimentos graves ou mesmo fatalidades. Por isso, a maioria dos países ocidentais, impõe limites de velocidade mas, ainda assim, esta continua a ser uma das razões mais comuns para a ocorrência de mortes na estrada.

Anualmente, milhões de pessoas recebem multas por excesso de velocidade. Só nos Estados Unidos, por exemplo, os dados da National Highway and Traffic Safety Administration mostram que, em 2017, 25% de todas as mortes no trânsito foram causadas por excesso de velocidade.

“As pessoas simplesmente não identificam os perigos relacionados com a velocidade. Enquanto seres humanos, todos associamos o perigo a certos animais, ao fogo ou às alturas, no entanto, com a velocidade não é bem assim: tendencialmente conduzimos demasiado depressa e não aceitamos de bom grado que não somos profissionais e que naturalmente as nossas capacidades a partir de certas velocidades são limitadas no caso de um evento inesperado acontecer. Precisamos apoiar uma mudança de comportamento para que entendam que a velocidade é perigosa e pode destruir vidas humanas”, diz Jan Ivarsson, um dos principais especialistas em segurança da Volvo Cars.

Além do excesso de velocidade, as duas outras “lacunas” que a Volvo Cars identificou foram a intoxicação e a distração. A intoxicação é um problema tão óbvio quanto o excesso de velocidade mas ao mesmo tempo tão difícil de solucionar. Conduzir sob a influência de álcool ou de drogas é ilegal mas continua a ser uma das principais razões para lesões e mortes nas estradas.

A distração é outra das áreas problemáticas. Condutores distraídos com os telemóveis, ou pouco envolvidos na condução é outra das principais causas de acidentes e tão perigosa como as anteriores.

1 COMENTÁRIO

  1. Não tem grande inovação dessa forma. Se limitassem a velocidade a 40kmh até já poderiam garantir a partir de agora que ninguém morreria ao volante.
    O que seria de valor era garantirem isso com a limitação dos 250kmh que alguns fabricantes tem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here