Uber avança com gravação de imagem

Durante vários meses, alguns passageiros da Uber no Texas foram filmados enquanto eram transportados para seus destinos. O vídeo foi armazenado on-line e poderia ter sido analisado por membros da equipe de segurança da Uber se o motorista tivesse reportado um problema com o passageiro.

Estas gravações de vídeo fazem parte de uma ampla iniciativa da empresa de boleias para obter dados mais objetivos sobre o que acontece dentro dos veículos durante as viagens da Uber, onde geralmente não há testemunhas dos conflitos entre passageiros e condutores.

A Uber tem sido alvo de reclamações sobre a segurança dos seus passageiros e condutores. Mas, à medida que a Uber generaliza a prática de filmar condutores e passageiros, levantam-se questões de privacidade.

A Uber iniciou um programa de gravação de video no Texas em julho. Em novembro, anunciou um projeto semelhante no Brasil e no México para permitir que passageiros e motoristas gravem áudio durante uma viagem. A gestão da gravação de áudio é feita pela Uber e a gravação só é iniciada se o passageiro ou o motorista solicitar.

No final da viagem, tanto passageiro como motorista têm a opção de enviar a gravação à Uber para revisão, mas não podem guardá-la (para impedir que passageiros e motoristas se gravem um ao outro e publiquem os vídeos on-line).

O esforço para gravar o áudio de passageiros e motoristas no Brasil e no México começará no próximo mês, disse a Uber. Motoristas e passageiros nessas áreas foram alvos de crimes e alguns foram assaltados ou mortos. A empresa disse que partilharia as gravações de áudio com as autoridades policiais, se solicitado.

Mas, ao tentar filmar passageiros nos Estados Unidos, a Uber enfrentará muitos problemas, já que as leis que definem se uma pessoa pode ou não ser filmada sem seu conhecimento variam de estado para estado, o que dificulta à empresa generalizar a gravação em todo o país.

Camille Fischer, advogada da Electronic Frontier Foundation, disse que as gravações levantam preocupações com a privacidade dos motoristas, que podem achar que têm de gravar vídeo ou áudio para permanecerem de boas relações com a Uber. Alguns motoristas da Uber já filmam os seus passageiros, embora esta prática não tenha sido aprovada pela empresa.

Espera-se que a Uber divulgue um relatório de transparência este ano descrevendo o número de assaltos e incidentes de segurança que ocorreram nos seus veículos, o primeiro relatório desse tipo para a empresa.

Fonte: NY Times

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here