Twitter vai deixar de ter publicidade política

Jack Dorsey publicou uma mensagem na sua rede social que já está a dar que falar. O Twitter vai deixar de ter publicidade política. Este anúncio foi feito na passada quarta-feira e esta medida entra em vigor a partir do dia 22 de novembro.

Numa altura em que o Facebook permite que mensagens políticas possam entrar, mesmo que sejam falsas notícias, o Twitter rejeita toda e qualquer publicidade política, porque segundo o seu co-fundador, o alcance de uma mensagem política não deve ser comprado. “Decidimos parar com toda a publicidade política no Twitter em todo o mundo. Acreditamos que o alcance de uma mensagem política não deve ser comprado. […] Pagar para ter audiência […] impõe mensagens políticas perfeitamente otimizadas e direcionadas às pessoas.” O alcance das mensagens políticas deve ser conquistado e não comprado.

A inclinação para determinado elo partidário “não deve ser poluída pelo dinheiro” afirma Jack Dorsey, um dos fundadores desta rede social que foi lançada em 2006 . Jack Dorsey é o seu atual diretor executivo.

Eleições é portanto um assunto que fica fora do Twitter.

As redes sociais e, neste caso, o Twitter têm um impacto enorme naquilo que as pessoas procuram. Saber agora que todo o tipo de notícias políticas fica do lado de fora pode aquietar-nos ou deixar-nos apreensivos.

Jack Dorsey acredita que as redes sociais têm um grande impacto na vida das pessoas e nas sociedades em geral e, por isso, quer cada vez mais defender a transparência em todos os espaços.

É já no próximo ano que decorrerão as eleições presidenciais nos Estados Unidos e ficamos desde já a saber que nesta rede não entra político algum! Assim, Trump se quer continuar na corrida à Casa Branca pode já a começar a pensar que meios vai usar porque nenhuma mensagem política vai avançar sem as subscrições do cliente ou reproduções de mensagens já que não faz sentido ser “comprada”.

Fonte: Marshable

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here