Três anos e quatro meses de pena suspensa para Paco Bandeira

Paco Bandeira
Paco Bandeira à entrada do Tribunal de Oeiras (imagem de A Bola)

A sentença de Paco Bandeira foi decidida e o cantor foi condenado com três anos e quatro meses de pena suspensa pelos crimes de violência doméstica e posse de arma proibida.

Paco Bandeira respondia em tribunal por quatro crimes acabando por ser condenado apenas por dois visto que o Tribunal de Oeiras não deu como provados os crimes de maus tratos à filha menor e devassa da vida privada. A sentença do cantor incidiu, assim, sobre os crimes de violência doméstica, praticada contra a sua ex-companheira, Maria Roseta Ferreira, e de detenção de arma proibida.

As coimas aplicadas ao também compositor serão de três mil euros de indemnização à ex-companheira devido à violência doméstica e 400 euros por posse de um revólver sem licença.

A juíza declarou que “não restam dúvidas de que a assistente [Maria Roseta] foi vítima de violência doméstica” e que “não ficou provado que o comportamento do arguido tivesse outro alvo senão o da sua companheira”, ficando assim ilibado do crime de violência contra a sua filha menor de idade. Mesmo considerando que existiram “consequências danosas” para a menor, o tribunal declarou nunca ter havido intenção de Paco Bandeira de fazer mal à filha.

Após a leitura da sentença, Maria Roseta fez um apelo a “todas as mulheres” para que estas “não tenham medo” e “se dêem ao respeito”. A ex-companheira de Paco Bandeira disse ainda que a sua filha foi “uma heroína deste processo” pois foi graças aos seus depoimentos que ficou provado o crime de violência doméstica. No entanto, Maria Roseta garantiu que este desfecho não irá afetar a relação da sua filha, de doze anos, com o pai.

“Hoje foi-me devolvido o respeito que me era devido há muitos anos! Sou uma mulher de causas e apelo a todas as mulheres que o sejam e que se dêem ao respeito. Não há que ter medo!”, afirmou Maria Roseta aos jornalistas. Já Paco Bandeira saiu do tribunal sem prestar declarações e sem a presença do seu advogado, ficando ainda por saber que este irá recorrer da sentença do cantor.

Graças ao seu cadastro criminal sem antecedentes, a pena de  três anos de prisão por violência doméstica e a nove meses por posse de arma proibida acabou por ser reduzida para uma pena única de três anos e quatro meses, suspensa por igual período.

Deixe o seu comentário