Todas as extensões de mineração serão banidas do Chrome

A Google anunciou na segunda-feira que todas as extensões de mineração de criptocurrência serão daqui em diante banidas da web store do browser. As extensões que já se encontram na store, serão todas eventualmente eliminadas. Este anúncio oficial foi feito através de uma publicação no blog Chromium.

O boom que as criptomoedas tiveram no último ano tem recebido reacções muito diversas e tem imensas nuances em relação ao seu potencial. Se por um lado a tecnologia blockchain se está a revelar inovadora e a sua utilização cada vez mais disseminada, como em plataformas de apostas, como o bet.pt, a um ponto que parece impossível trazer o relógio para trás; não menos verdade é que a proliferação desta nova tecnologia tem sido um terreno fértil para todo o tipo de burlas.

Uma grande percentagem destas extensões para o Chrome tem desenvolvido a reputação de esconderem propósitos secundários à função de permitir que o utilizador minere criptocurrência: algumas destas extensões mineram moedas para outros utilizadores às escondidas, outras destas extensões roubam data do utilizador, outras ainda pura e simplesmente roubam as carteiras digitais.

Nesta sequência, a Google refere que “Até agora, a Chrome Web Store permitiu mineração de criptocurrências em extensões desde que esse fosse o único propósito da extensão, e que o utilizador fosse devidamente informado sobre o comportamento de mineração da extensão. Infelizmente, aproximadamente 90% de todas as extensões com cripts de mineração que os produtores tentam colocar na Chrome Web Store não cumpriram esta política, e foram portanto rejeitadas ou removidas da loja. (…) A começar hoje, a Chrome Web Store não irá mais aceitar extensões que minerem criptocurrência. As extensões que já estejam na plataforma serão retiradas da lista no final de Junho.”

A Google refere no entanto que extensões relacionadas com criptomoedas que tenham outros propósitos que não a sua mineração continuarão a ser permitidas no Store.

Este não é o primeiro movimento “anti-criptomoeda” adoptado pela Google. Recorde-se que a Google, assim como muitas outras grandes empresas digitais como a Facebook ou Twitter, decidiram banir publicidade para ICO’s e outros produtos relacionados com blockchain. Alguns analistas aplaudem estas decisões das principais empresas digitais, enquanto que outros sublinham que estas acções não farão nada para “travar” as burlas e apenas entregarão o largo público interessado em criptomoedas para as mãos de sites menos conhecidos onde a probabilidade da utilização das criptomoedas para fins ilícitos ou a ocorrência de burlas se torna muito maior.

Por agora, o que é certo é que o Chrome deixará de minerar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here