Tesla acusa funcionário de roubo de propriedade intelectual

A Tesla acusa o anterior responsável pelo desenvolvimento do sistema de piloto automático dos seus automóveis, Sterling Anderson, de ter roubado informação da empresa e ter tentado desviar empregados da empresa para a concorrência.

O caso foi já apresentado a um tribunal da Califórnia e nele constam seis acusações formalizadas pela Tesla. A argumentação gira em torno da quebra do contrato por parte do funcionário e de ter influenciado outros empregados da Tesla a deixarem a empresa para integrar a Urmson and Aurora Innovation, uma firma dedicada ao desenvolvimento de soluções de condução autónoma que tem ligações fortes à Google.

Até ao momento a Tesla recusou-se a comentar o caso junto da Imprensa norteamericana, sabendo-se que na queixa apresentada figuram acusações como o download de centenas de gigabytes de informações confidenciais e propriedade da Tesla para um disco rígido pessoal com intenções de a utilizar na fundação da sua empresa rival.

A narrativa vai ainda mais longe, afirmando que foram utilizados computadores e horas de trabalho pertencentes à Tesla para que Anderson trabalhasse no seu próprio projeto.

A carreira de Anderson na Tesla iniciou-se como supervisor do design, desenvolvimento e lançamento do SUV Model X, passando em novembro de 2014 a integrar o projeto Autopilot.

Fonte: Slashdot

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here