Taxistas gregos em greve contra a Uber

Na terça-feira, centenas de taxistas protestaram no centro de Atenas contra aquilo a que chamam uma “invasão” da Uber. Ocorreram alguns distúrbios com ataques a carros que os taxistas consideraram estarem a trabalhar para o serviço fornecido pela app.

Os condutores de táxis acusam a Uber de estar a retirar-lhes o negócio de forma injusta. Acusam também o governo de regular de forma demasiado suave este novo sector de negócio.

“Não iremos coexistir com eles”, disse Yorgos Souitsmes, um dos taxistas em protesto, citado pela Reuters. “É uma multinacional que quer roubar o pão dos gregos”.

Este era um dos taxistas no protesto marcado pela SATA, um dos sindicatos dos taxistas na Grécia. O protesto consistiu numa greve de 8 horas contra “todas as plataformas que roubam os condutores de táxis no país”.

Este tipo de protesto contra a Uber dos condutores “tradicionais” de táxis não é novo. Recorde-se que em Portugal os condutores de táxis também já organizaram diversos protestos contra a plataforma que consideram representar uma concorrência injusta. Outros países como a Dinamarca ou a Hungria também já contaram com protestos similares.

O protesto dos gregos não é apenas contra a Uber, que nem sequer é a líder de mercado no país. A app mais utilizada é a Beat, que foi comprada pela empresa alemã Daimler o ano transacto, e que conta com mais de 1 milhão de utilizadores nesse país.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here