Tailândia proíbe Dogecoin, moedas meme e NTFs

Tailândia é o mais recente país a impor restrições ao comércio de criptomoedas. A Securities and Exchange Commission (SEC) do sudeste asiático implementou uma proibição de meme coins como Dogecoin. Na semana passada, as bolsas foram ordenadas a remover as moedas, junto com NFTs, utility tokens social tokens, dentro de 30 dias.

De acordo com a SEC tailandesa, as novas regras têm como objetivo proteger os comerciantes de tokens que “não têm nenhum objetivo claro ou solidez” e cujos preços são influenciados pelas tendências e influenciadores das redes sociais.

Dogecoin, em particular, viu seu buzz online disparar graças às menções de Elon Musk (até mesmo durante sua temporada como anfitrião do SNL). O preço da chamada moeda meme flutuou mais recentemente num contexto de volatilidade da cripto desencadeado pelas proibições na China e potenciais restrições na Índia. Por outro lado, El Salvador recentemente se tornou a primeira nação a aceitar Bitcoin como moeda legal.

Ao lado do Dogecoin, os NFTs (tokens não fungíveis) também estavam na moda no início deste ano. Os ativos permitem essencialmente que compras únicas de arte digital sejam convertidas em tokens, funcionando assim como certificados de propriedade. Alguns meses atrás, eles eram impossíveis de serem ignorados, aproveitando uma onda de hype depois que Jack Dorsey e Grimes do Twitter venderam seus respetivos NFTs por milhões. Mas, mais recentemente, o interesse dominante nos ativos diminuiu à medida que as celebridades oportunisticamente entraram no movimento e rapidamente rapidamente refrearam um mercado antes atraente.

Além disso, a SEC tailandesa anunciou que também está banindo tokens de câmbio, relata a Decrypt. Essas são as moedas registadas emitidas por criptomoedas que podem ser usadas para negociar e pagar taxas.

A última repressão é parte do esforço da Tailândia por uma reforma regulatória do mercado de criptografia. Em maio, o Thai Anti-Money Laundering Office (AMLO) anunciou regras instruindo as bolsas digitais a verificarem contas por meio de uma máquina “dip-chip” que exige que os clientes estejam fisicamente presentes. Além disso, AMLO disse que os documentos seriam verificados por agências governamentais relevantes, de acordo com o Bangkok Post.

Fonte: Engadget

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui