Steam será oficialmente lançada na China

 

A Valve planeia levar a sua plataforma Steam até à China de forma oficial. Este seria um passo importante para aumentar significativamente o mercado da empresa. O plano foi anunciado na segunda-feira em conjunto com a Perfect World, uma empresa baseada em Shanghai com a qual a Valve já trabalhou para distribuir na China versões do Dota 2 e do Counter-Strike: Global Offensive.

Na prática a Steam já pode ser acedida na China. Porém, esta disponibilidade é não-oficial, e o risco de ser eventualmente bloqueado pelo governo é real. Ao estabelecer uma parceria com uma empresa local, a Valve conseguirá mais garantias que o seu serviço permanece vivo. Ao tornar-se oficial, também será mais fácil localizar o serviço, promovê-lo e conseguir chegar a mais gamers chineses (numa altura em que cada vez mais jovens chineses estão a aderir a jogos).

A Valve quer seguir os passos da Blizzard

A Blizzard estabeleceu uma parceria similar com a gigante da internet chinesa NetEase. Através desta parceria o Battle.net encontra-se a operar na China.

A inevitabilidade da censura

A partir do momento que a Steam se tornar legal no país, será sujeita à censura do governo. Tendo em conta que a Valve é conhecida pela sua permissividade em relação aos conteúdos que podem aparecer na sua plataforma, esta questão da censura poderá levar a alguns atritos. Ainda não existem detalhes em relação às restrições que serão exigidas.

Já existe uma comunidade chinesa grande na plataforma

A presença não oficial da Steam no país é óbvia quando olhamos para os números: mais do que um quarto dos utilizadores do Steam utilizam o Chinês Simplificado como língua. O Chinês perde apenas para o Inglês, que é a língua mais utilizada na plataforma.

Ainda não existem datas para o lançamento oficial da Steam no país.

Veja também...

Deixe um comentário

avatar
  Subscrever  
Notificar de