Smartwatches podem detectar presença do coronavírus antes de revelar algum sintoma

Surgiu muito recentemente o resultado de um estudo que adianta que os smartwatches e equipamentos de monitorização de actividade física podem vir a ter um papel importante na detecção precoce da COVID-19.

Investigadores do Mount Sinai descobriram que o Apple Watch pode detectar pequenas alterações da batida cardíaca do seu utilizador, o que pode indicar que possam estar com a presença do coronavírus no corpo. E tudo com cerca de uma semana de antecedência antes do indivíduo ficar realmente doente, segundo a CBN News. Uma empresa encontra-se neste momento a desenvolver um wearable específico para detecção a COVID-19, para que ajude de certa forma a evitar a propagação da doença mantendo os doentes assintomáticos em suas casas.

Em um estudo intitulado “Warrior Watch”, os investigadores da Mount Sinai, seguiram de perto um grupo de 297 profissionais de saúde entre o dia 29 de Abril e 29 de Setembro do ano passado. Os participantes estavam equipados com o Apple Watch e com aplicações específicas para monitorizar as suas variações cardíacas. Segundo o autor do estudo Robert P. Hirten “The watch showed significant changes in HRV metrics up to seven days before individuals had a positive nasal swab confirming COVID-19 infection”.

Um estudo também bastante semelhante feito pela Universidade de Stanford, concluiu qu 81% dos participantes que utilizavam dispositivos de monitorização de actividade física e de saúde como a Garmin, Fitbit, Apple entre outros, testaram positivo ao novo coronavírus, onde foi possível averiguar que as suas batidas cardíacas em descanso tinham sido alteradas com 9 a 10 dias de antecedência dos primeiros sintomas.

As ramificações dos estudos são claras. Desenvolver um método que seja fácil de identificar indivíduos que podem vir a ficar doentes antes mesmo da infecção atingir em força o seus sistemas imunitários. Caso se venha a confirmar todas estas informações, então de facto é algo bastante inovador e que pode vir a revolucionar o combate a esta terrível doença.

Fonte: Engadget

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here