Smart Agricity identifica problemas na agricultura

A Axians, em parceria com o Politécnico de Leiria, Politécnico de Coimbra e Visionware, desenvolveu o Smart Agricity, um projeto-piloto de monitorização e obtenção de informação em tempo real sobre o estado das colheitas nas hortas urbanas. A notícia foi dada em comunicado enviado à imprensa.

A Internet of Things (IoT) e algoritmos de machine learning estão por detrás desta inovação que tem como objetivo reduzir os riscos para a saúde pública através da recolha de dados sobre a concentração de metais pesados em espécies hortícolas urbanas. China, Austrália, Canadá, Grã-Bretanha e Estados Unidos, são os cinco países mais avançados em tecnologia agrícola que já experimentaram abordagens semelhantes.

O Smart Agricity vai ajudar a recolher informação em tempo real permitindo identificar potenciais riscos de contaminação na cadeia alimentar, bem como aumentar o rendimento das colheitas nas hortas periurbanas. Através dos dados recolhidos, a plataforma permite, ainda, atuar em conjunto com as entidades públicas, como bombeiros e proteção civil, no sentido de prevenir e reduzir o impacto de determinado tipo de catástrofe, como por exemplo incêndios ou cheias.

Smart Agricity

Atualmente estão em fase de testes quarenta sensores em pontos estratégicos em Coimbra ajudados por uma torre de comunicações LoraWan, com alcance de/até 15 km, instalada no campo de testes da Escola Superior Agrária de Coimbra (ESAC). Os sensores já estão a recolher dados em tempo real sobre precipitação, temperatura relativa, humidade do solo, radiação solar, e direção do vento.

Depois destes dados serem analisados, vai ser possível identificar vulnerabilidades como a contaminação da cadeia alimentar, a elevada concentração de metais pesados como o cobre, ou alterações climáticas.

O objetivo do Smart Agricity é tornar a agricultura urbana convencional mais sustentável e competitiva através de uma gestão dos meios de produção, bem como atuar como uma ferramenta de apoio às entidades de intervenção em incêndios e proteção civil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui