“Sistema de infoentretenimento da VW é mau”, diz CEO da marca

A própria Volkswagen, na pessoa do seu CEO, Thomas Schäfer, reconhece que o sistema de infotainment atual dos seus carros não foi bem pensado. 

Atualizado no início deste ano, o software MIB 3.0 introduziu novidades nos instrumentos e medidores digitais, além de recursos como o Park Assist Plus e Travel Assist. No entanto, segundo a Car Magazine, as principais falhas como uma resposta mais rápida aos comandos, reconhecimento de toque e a experiência do utilizador ainda não foram alvo de melhorias e continuam a dificultar a vida aos automobilistas. 

As atualizações OTA (over-the-air), ou seja, feitas de forma remota sem que o cliente precise levar o carro até um concessionário, funcionam como se fosse uma atualização recebida no smartphone.

O volante com touchscreen também não terá sido uma aposta muito acertada, reconhece o CEO. Thomas Schäfer, acrescenta, no entanto, que a marca está a desenvolver uma série de atualizações contínuas para aplicar aos seus carros nos próximos dois anos. A equipa que está a trabalhar nestas melhorias reúne-se mensalmente com propostas nesse sentido. As primeiras melhorias efetivas vão notar-se já em 2023 e irão até 2024.

A partir de 2023 também é esperado que a Volkswagen retome os carros com volante de controles por botão, que é muito mais assertivo e evita toques acidentais. “Estamos a aprimorar o nosso design, além de tornar mais simples a operação dos nossos veículos. Por exemplo, vão voltar os volantes com botões, porque é isso que os nossos clientes querem”, disse o CEO.

As atualizações não ficarão reservadas apenas para o sistema multimédia (software), mas também haverá novidades em relação a correções de hardware, o que inclui os comandos sensíveis ao toque deslizantes não iluminados para volume e sistema de aquecimento, que serão lançados até 2024. A maior novidade é que esses recursos passarão a ser iluminados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui