Serviços secretos britânicos negam a existência de “micro-chips” de espionagem chineses

A agênciade cyber segurança inglesa afirmou na sexta-feira não ter motivos para duvidar das afirmações feitas pela Apple e pela Amazon a negar a existência de chips computacionais maliciosos nos seus sistemas. Estas informações tinham sido adiantadas por uma reportagem da Bloomberg.

A Bloomberg citou 17 fontes de inteligência e empresariais para afirmar que espiões chineses teriam colocado chips computacionais dentro do equipamento utilizado por cerca de 30 companhias, assim como várias agências governamentais americanas. Estes chips estariam a dar acesso às redes internas das empresas e de governos ocidentais.

blank

Os serviços secretos britânicos negam

“Nós estamos cientes de reportagens dos media, mas neste momento não temos nenhuma razão para duvidar as afirmações detalhadas feitas pela AWS e pela Apple,” afirmou o Centro de Cyber Segurança Nacional de Inglaterra, um departamento da GCHQ. AWS refere-se à Amazon Web Services, a unidade de computação cloud da empresa americana. Estas empresas negaram recentemente todas as alegações que os seus equipamentos estariam comprometidos.

A agência britânica deixou no entanto a porta aberta para receber informação de fontes que possam ter dados relevantes sobre este tema.

A Apple negou as afirmações da Bloomberg na quinta-feira

Na quinta-feira, a Apple contestou a reportagem do jornal Bloomberg. Afirmou que as suas investigações internas não encontraram qualquer evidência para a reportagem da Bloomberg. A Apple afirmou também que os seus contactos dentro das forças policiais não sabem de nenhuma investigação feita pelo FBI sobre estes possiveis chips computacionais.

Em declarações à Reuters, Bruce Sewell, que se retirou recentemente da Apple, afirmou ter contactado o FBI o ano passado após terem sido contactados pela Bloomberg, que na altura lhe deram conta de uma investigação à Super Micro Computer Inc, um produtor de hardware cujos produtos poderiam estar a ser infectados com chips chineses maliciosos.

O FBI, até agora, ainda não comentou o caso. Mas estas palavras fortes poderão indicar que talvez tudo não passe de um falso alarme. Continuaremos a acompanhar a história.

Fonte: Reuters

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here