Seis dicas para compreender melhor a nova etiqueta energética dos eletrodomésticos

A Hisense quer ajudar os consumidores a entenderem melhor a nova etiqueta energética que acabou de entrar em vigor no passado dia 1 de março. Uma alteração que coincide com a celebração do Dia Mundial da Eficiência Energética, a 5 de março, data importante também para a empresa e para o seu compromisso sobre a importância do uso racional da energia.

“Acreditamos que a conservação do Planeta é responsabilidade de todos, especialmente das empresas, pelo que reinvestimos uma importante parte da nossa faturação nos nossos 12 centros de I&D para o desenvolvimento de novos produtos, cada vez mais eficientes e capazes de liderar o caminho para a sustentabilidade”, assegura Yannella Amendola, Diretora de Marketing da Hisense Ibéria. “A etiqueta energética é uma declaração de intenções da Comissão Europeia. Na Hisense apoiamos também esta iniciativa com um trabalho diário a favor de novas tecnologias que promovam a poupança energética. Esta nova etiqueta atualiza a classificação dos nossos eletrodomésticos e permite que os nossos utilizadores estejam melhor informados e possam eleger melhor uma maior eficiência energética”.

Para melhor compreender esta nova regulamentação, a Hisense destaca uma série de premissas que devemos ter em conta na hora de comprar um novo eletrodoméstico a partir deste mês de março:

Uso responsável da etiqueta energética

Esta ferramenta do consumidor aparece indicada sempre que compramos eletrodomésticos e informa sobre a sua eficiência energética e o seu consumo. Desta forma, podemos saber que modelos necessitam menos energia para funcionar ou os produtos que se preocupam mais com o meio ambiente.

Os produtos não consomem mais energia: apenas se reordenam as categorias

Os produtos de marcas como a Hisense não sofreram alterações e não consomem mais do que antes. O que mudou foi a escala que define a letra das etiquetas. Antes desta última alteração, os modelos podiam ser classificados da letra A à letra F, para além das conhecidas A+, A++ e A+++.

A categoria B destina-se aos atuais produtos com maior eficiência

Até agora, muitos produtos da Hisense e de outras marcas tinham conseguido alcançar classificações de A+++, que passariam agora a ser categoria B ou D. Esta nova etiquetagem é mais estrita, uma vez que a classe A se destinará unicamente às novas tecnologias que se apresentem num futuro e que aportem uma maior eficiência energética. De acordo com a categorização por cores, do vermelho ao verde, vai-se manter exatamente igual até agora.

Por exemplo, passam da categoria A+++ a B eletrodomésticos como a máquina de lavar WFGA90141VM com funções comprometidas com a poupança como Green Bar, capaz de ter em conta parâmetros como a temperatura ou a velocidade de centrifugação e mostrar informação sobre o consumo de energia e água, entre outros avanços tecnológicos.

As etiquetas aportam um maior detalhe sobre o funcionamento do eletrodoméstico

Esta nova etiqueta aporta, ainda, informação muito útil para o consumidor e detalha na perfeição todas as vantagens ou possíveis desvantagens dos distintos produtos, como a capacidade de carga máxima, a eficiência de centrifugação, a duração máxima do programa ECO, o consumo de água ou, inclusivamente, o nível de ruído.

Nem todos os eletrodomésticos terão de mudar agora a sua etiqueta

O processo de integração das etiquetas será escalonado, as primeiras serão as máquinas de lavar roupa, as máquinas de secar, as máquinas de lavar louça, frigoríficos, arcas congeladoras e garrafeiras. A partir de 1 de setembro de 2021 serão os sistemas de iluminação que também se deverão adaptar, e em 2022 serão as máquinas de secar e os ares condicionados os que deverão aplicar as alterações.

A eficiência dos eletrodomésticos não será calculada sempre exatamente igual

Na hora de determinar o gasto esta nova etiqueta modificará os parâmetros que se tomam em consideração para o seu cálculo. Por exemplo, o consumo de energia das máquinas de lavar, cuja etiqueta atual se baseada no uso anual, será calculada para 100 ciclos de lavagem.

Esta etiqueta contará por sua vez com um código QR com o qual os utilizadores poderão aceder à informação mais detalhada através da base de dados europeia de produtos para a etiqueta energética (EPREL). Disponível a partir deste mês à medida que os novos produtos começam a utilizar a etiqueta.

Se desejar saber mais sobre as novas etiquetas energéticas, não deixe de entrar na página web oficial da União Europeia.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here