“Sangue do meu sangue” é o filme português candidato a Óscar

sangue do meu sangueProtagonizado por Rita Blanco, Cleia de Almeida, Anabela Moreira e Rafael Morais, “Sangue do meu sangue” foi escolhido para representar Portugal na Festa dos Óscares que terão lugar em Fevereiro de 2013. Já não é a primeira vez que o filme do realizador João Canijo é reconhecido internacionalmente.

O  produtor Paulo Trancoso, os atores Virgílio Castelo e Susana Borges, os realizadores José Carlos Oliveira e Luis Galvão Teles, e o crítico Lauro António fizeram parte do júri que escolheu o filme “Sangue do meu sangue” para concorrer à categoria de melhor filme estrangeiro.

João Canijo escreveu o argumento do filme em parceria com os atores, narrando a vida de uma família que vive nos subúrbios de Lisboa, no Bairro Padre Cruz. A família é composta por uma mãe que defende e ama de forma incondicional, por vezes violenta, a sua filha.

“Sangue do meu sangue” já fez furor internacionalmente: conquistou em San Sebastian o Prémio da Crítica Internacional e o Prémio Otra Mirada da TVE. Foi ainda apresentado em Pau (França), Barcelona (Espanha), Linz (Áustria), Miami (EUA), nos festivais de Toronto, Bussan, Rio de Janeiro, Munique, Vílnius e Corunha. Na sua terra natal, o filme foi consagrado no Festival do Faial e no Caminhos do Cinema Português, em Coimbra, e arrecadou ainda os Prémios SPA e um Globo de Ouro.

Apesar de ser candidato, as nomeações para todas as categorias serão anunciadas a 15 de janeiro, assim sendo, apenas nesta data poderemos saber se o filme concorrerá a um Óscar. A cerimónia das nomeações será no Samuel Goldwyn Theater e a entrega dos Óscares está marcada para o dia 24 de Fevereiro.

Os concorrentes ao filme português são os seguintes: “Barbara”, de Christian Petzold (Alemanha); “Lore”, de Cate Shortland (Austrália); “Amour”, de Michael Haneke (Áustria); “Buta”, de Ilgar Najaf (Azerbeijão); “Children of Sarajevo”, de Aida Begic (Bósnia e Herzegovina); “Sneakers”, de Ivan Vladimirov e Valeri Yordanov (Bulgária); “Lost Loves”, de Chhay Bora (Cambodja); “Pieta”, de Kim Ki-duk (Coreia do Sul); “Unfair World”, de Filippos Tsitos (Grécia); “Kauwboy”, de Boudewijn Koole (Holanda); “Just the Wind”, de Benedek Flieugauf (Hungria); “Our Homeland”, de Yong-hi Yang (Japão); “The Third Half”, de Darko Mitrevski (Macedónia); “Death for Sale”, de Faouzi Bensaïdi (Marrocos); “Kon-Tiki”, de Joachim Rønning e Espen Sandberg (Noruega); “When I Saw You”, de Annemarie Jacir (Palestina), “80 Millions”, de Waldemar Krzystek (Polónia); e “Beyond the Hills”, de Cristian Mungiu (Roménia).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here