Samsung pode desistir do Exynos e lançar novos “Galaxy Chips”

A Samsung Electronics tem vindo a dar passos largos no desenvolvimento de sistemas personalizados para smartphones, sendo que já há algum tempo conta com os processadores Exynos, que nunca se destacaram dos concorrentes da Qualcomm. Mas, após desistir do Exynos nos seus novos topo de gama Galaxy S23, parece que a apostar em CPU próprios vai ser reforçada.

Os novos chips serão equipados com CPUs personalizados que são desenhados para fornecer um desempenho mais poderosos. Com esta nova tecnologia, a Samsung pretende atingir o mesmo nível de sucesso que a Apple, que usa os seus chips A proprietários para iPhones e iPads e chips M para modelos mais avançados de computadores.

A fonte confirma que a Samsung Electronics montou recentemente uma equipa interna dedicada ao design de núcleos de CPU liderada por Rahul Tuli, que ocupou cargos semelhantes no passado na AMD. Os chips Exynos usados ​​até agora pela Samsung implementaram os núcleos projetados pela Arm, mas os concorrentes seguiram outros caminhos . Apesar de o ponto de partida ser sempre os projetos da Arm, depois são adaptados e otimizados.

A Samsung estaria a usar o nome temporário Galaxy Chip para o SoC. Além da CPU, no final de 2022 a Samsung criou outra equipa dentro da divisão System LSI chamada AP Solution Development Team, que irá trabalhar em estreita colaboração com a divisão Mobile Experience (MX) para otimizar melhor os chips baseados no software.

O primeiro Galaxy Chip, desenvolvido por Rahul Tuli e a sua equipa, não deverá ser lançado até 2025. O chip irá inicialmente implementar núcleos de Arm, estes são processadores bem estabelecidos e fiáveis que têm sido usados numa variedade de dispositivos ao longo da última década. Com trabalho árduo, no entanto, a equipa do Tuli poderá desenvolver núcleos proprietários para o chip nos próximos anos.

Esta não é a primeira vez que a Samsung tenta desenvolver um chip proprietário. Dicas do primeiro projeto, codinome Mongoose surgiram há cerca de 8 anos, mas aparentemente no final das contas o desempenho das CPUs não conseguiu igualar o da Qualcomm. O projeto foi definitivamente cancelado em 2019, resultando na demissão de 300 pessoas.

A última jogada da Samsung para apresentar uma versão exclusiva do chip Snapdragon 8 Gen 2 para a sua família Galaxy S23 é uma clara indicação de que a empresa está a reposicionar-se estrategicamente no negócio dos chips.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui