Samsung e LG seguem a Apple: anúncio de redução de lucros no último trimestre

Nos últimos tempos a Apple tem registado lucros e receitas record, mas surpreendeu o mercado quando há uma semana atrás anunciou que uma redução das receitas no último mês do ano. Mas parece que não é a única.

A Samsung e a LG também já reviram os valores das suas estimativas para o mesmo período, que costuma ser o melhor do ano, e ambas reduziram o valor das estimativas. A Samsung reduziu o valor em 18%, enquanto a LG anuncia uma redução superior a 80%.

Parece que as grandes fabricantes de smartphones estão a ter mais dificuldades do que contavam no período que mais dinheiro movimento e na altura em que as marcas mais apostam, o período natalício. Primeiro foi a Apple, que culpou a desaceleração do mercado chinês para a redução das suas estimativas de lucro. Agora foi a vez da Samsung e da LG, duas grandes marcas sul-coreanas.

A Samsung tinha estimado para o último trimestre de 2018 o lucro de 13,2 biliões de wones coreanos, no entanto decidiu rever as suas estimativas em baixa, para os 10,8 biliões de wones, o que significa uma redução de 18,8%. Mas os valores são ainda piores quando comparados com o período do ano passado, que significa que será uma queda de 28,71%, o que é a primeira dos últimos dois anos.

A Samsung justifica o corte do valor das suas estimativas com a redução na procura no negócios dos processadores para os clientes de Data Center, sendo que também a redução de vendas no segmento dos smartphones e os custos na área de marketing ajudaram a este queda.

Mas é a LG que surpreende o mercado com uma redução brutal das estimativas. O valores esperados eram de 387 mil milhões de wones coreanos, mas a revisão apontam para que o valor seja de 75,3 mil milhões, o que é uma redução superior a 80%. Também a comparação com o período de 2017 é negro para a LG, uma redução de 80%.

Apesar de a LG não referir qualquer razão para esta redução de estimativa, alguns analistas indicam que as baixas vendas no segmento de smartphone é uma das razões, aliado a uma redução de lucros na venda de televisões.

Fonte: CNBC | Reuters

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here