Samsung alerta os seus utilizadores para atualizarem rapidamente os seus smartphones

O alerta foi deixado pela própria Samsung e esta falha de segurança afeta mais de 40 milhões de utilizadores em todo o mundo, segundo a Forbes. O aviso diz respeito aos Samsung Galaxy S8, S9 e S10, S10e, S10+, S10 5G e os modelos da linha Note – Note 9, Note 10 e Note 10+.

Este alerta surge depois de terem sido dadas a conhecer algumas fragilidades como a fácil possibilidade de modificar o IMEI do smartphone. Mas as fragilidades são mais. São aliás vinte e uma.

Os utilizadores destes modelos devem proceder a uma atualização o mais rápido possível. Devem aceder às definições do seu dispositivo e pedirem atualização do Software, de forma a estarem seguros.

Este alerta surge depois da equipa de investigadores de segurança Project Zero da Google ter detetado o problema e ter dado apenas 7 dias aos seus colegas para o problema estar resolvido e não ser divulgado. A lista de fragilidades não afeta apenas a Samsung. Marcas como a própria Google, Xiaomi e Huawei também apresentaram os mesmos problemas. Alguns destes dispositivos são dos mais vendidos e, portanto, o número de utilizadores é elevadíssimo. As falhas permitem a possíveis atacantes ter os acessos de administrador, o que pode obviamente ser bastante grave e deixar os utilizadores desprotegidos e vulneráveis.

Segundo a publicação ZDNet, a aproveitar-se desta falha pode estar a empresa NGO Group, empresa israelita de cyber-inteligência. Esta empresa que alegadamente agora terá comprado esta falha ficou conhecida há três anos atrás enquanto autora do Pegasus. O Pegasus é uma ferramenta que pode aceder a senhas de redes Wi-Fi e pode “rootear” automaticamente um iPhone e intercetar mensagens enviadas através do Facebook, Gmail, WhatsApp,…

É de facto chocante que toda a vida, por assim dizer, dos utilizadores possa parar em mãos alheias. Nenhum utilizador quer seguramente viver com medo e incertezas e esperamos que esta atualização da Samsung seja eficaz e encerre o assunto sem mais consequências.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here