Revolut lança cartões Pride para apoiar Orgulho LGBTI+ 

Numa demonstração de apoio às celebrações do Orgulho LGBTI+ na Europa, a Revolut lançou hoje um novo cartão Pride para clientes no Reino Unido e na Europa.

Antes de poderem encomendar o novo cartão, os clientes da Revolut terão de fazer uma doação mínima de 3 euros à ILGA Europe, uma instituição de solidariedade social que apoia os direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais, transsexuais e intersexuais na Europa e Ásia.

A Revolut permitirá aos clientes arredondar os pagamentos com o cartão e doar os seus “trocos” à ILGA Europe. Podem também configurar doações recorrentes semanais ou mensais através da aplicação. Todas as receitas serão doadas a esta instituição, sem taxas ocultas ou comissões.

No ano passado, a Revolut disponibilizou 30.000 cartões Pride para clientes no Reino Unido e na Europa, que esgotaram em menos de 24 horas.

“Infelizmente, nos últimos anos, o Pride tornou-se uma oportunidade de marketing para muitas marcas, um momento em que se fala muito sobre o quanto a diversidade é importante para estas organizações, mas que acabam por agregar pouco ou nenhum valor real à comunidade. Ao introduzir este requerimento de doação mínima, poderemos ajudar a angariar mais de meio milhão de euros e entregar este dinheiro a uma organização que luta diariamente pelos direitos humanos LGBTI+”, disse um porta-voz da Revolut.

“Este é um momento crítico para a igualdade de lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexuais (LGBTI) na Europa. Estamos a testemunhar a estagnação ou mesmo o retrocesso de direitos, agravadas pela crise provocada pela Covid-19. Como a solidariedade com a comunidade LGBTI é mais relevante do que nunca, estamos entusiasmados pela continuação desta colaboração com a Revolut. Este apoio tem um impacto real e vital no nosso trabalho, permitindo fortalecer o apoio dado a organizações e ativistas LGBTI na Europa e Ásia. O lançamento de novos cartões Pride vai permitir que façamos ainda mais para apoiar as comunidades LGBTI, defender direitos, e impactar profunda e positivamente, sob a forma de um ativismo inclusivo”, disse Anna Shepherd, gestora de parcerias da ILGA Europe.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here