Químico da água da torneira associado a cancro

Red Magic 3S

O estudo foi conhecido hoje e é incomodativo e preocupante. Pensamos que a água das nossas torneiras que afinal pagamos todos os meses tem qualidade e não apresenta qualquer perigo mas não é bem assim. A quem devemos pedir “contas” não sabemos mas esperamos que este resultado alerte a quem de direito.

O estudo levado a cabo por investigadores do Instituto de Saúde Pública de Barcelona (ISPB) refere que a exposição a composto químico da água da torneira – trihalometanos (THM) esteja associado a cancro da bexiga.

Em toda a Europa são mais de 6.500 os casos de cancro de bexiga que surgem todos os anos. Correspondem a 5% dos casos. Nestes números Portugal inclui-se.

O estudo divulgado em comunicado refere que a concentração de trihalometanos compostos apresenta picos que ultrapassam os valores máximos permitidos na União Europeia e igualmente no nosso país. Os valores máximos são de 100 microgramas por litro.

Apesar de o valor anual médio de concentração de THM, na água das torneiras, em Portugal ser de 23,8 de acordo com o estudo é importante tomar medidas para não se exceder em momento algum o valor máximo permitido.

O estudo estabelece uma relação direta entre a exposição a esse composto e a casos de cancro de bexiga.

Estudos anteriores já tinham estabelecido associação entre o aumento de risco de cancro de bexiga e a exposição prolongada a THM.

No presente estudo, na lista de países com maior número de casos de cancro da bexiga devido à exposição de THM Portugal apresenta uma incidência de 9,1% ficando à frente desta lista países como Chipre, Malta, Irlanda, Espanha e Grécia. O Chipre que lidera a lista de 26 países da União Europeia (Bulgária e Roménia não fizeram parte da investigação) obteve uma incidência de 23%. Já a Dinamarca apresentou uma percentagem de incidência de 0% seguida da Holanda com 0,1%.

Fonte: Público

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here