Quantos países já baniram o Tiktok? Saiba quais e porquê!

TikTok, a popular aplicação de partilha de vídeo propriedade da empresa tecnológica chinesa Bytedance, tem vindo a enfrentar um escrutínio crescente por parte dos governos de todo o mundo. Muitos países da América do Norte, Europa e Ásia-Pacífico ou proibiram a aplicação de dispositivos governamentais ou proibiram completamente a sua utilização devido a preocupações sobre privacidade de dados e segurança cibernética.

A empresa tem mantido continuamente que não partilha quaisquer dados de utilizadores com o governo chinês. Para assegurar ainda mais que as suas operações estão em conformidade com as leis locais, a TikTok está a tentar tirar todo o seu armazenamento de dados de utilizadores dos EUA do alcance da China, alojando os dados em servidores nos EUA. Além disso, também negam acusações de que recolhem mais dados de utilizadores do que outras empresas de comunicação social, insistindo que são geridos de forma independente e não têm qualquer envolvimento com as autoridades chinesas.

Apesar disso, muitos governos continuam a ser cautelosos em relação à plataforma, citando riscos potenciais associados à sua utilização, bem como restrições impostas pela controversa lei de segurança nacional da China, que confere às autoridades amplos poderes para aceder aos dados dos utilizadores armazenados no estrangeiro por um período de tempo indefinido, sem aviso prévio ou consentimento dos próprios utilizadores.

Assim, são mais de 10 países que já baniram totalmente a aplicação Tiktok, ou então baniram a aplicação em dispositivos profissionais e governamentais. Fique a saber quais são os países.

Afeganistão

Não devemos ficar admirados por este país ter banido esta aplicação, tendo em conta que após os EUA deixarem o país, os Talibans tomaram o poder, gradualmente, têm aplicado diversas restrições à sua população, com claro destaque para a restrição que as mulheres estão a sofrer naquele país.

Assim, o líder dos Taliban baniu o Tiktok e o jogo PUBG em 2022 para proteger os mais jovens de serem induzidos em erros, seja lá o que isso signfiica.

Canadá

O Canadá, em linha com muitos países ocidentais, decidiu banir a rede social de serem utilizados em dispositivos governamentais, tendo em conta o “inaceitável risco de segurança e privacidade” que a aplicação implica.

Assim, os funcionários além de terem de remover a aplicação dos telefones, também estão proibidos de a instalarem.

Dinamarca

No caso da Dinamarca, o bloqueio não foi tão geral, sendo que a decisão partiu do Ministério da Defesa. Assim, os seus funcionários estão proibidos de instalarem a aplicação do seu dispositivos profissional.

Tal como os outros países ocidentais, o motivo são questões de segurança e privacidade, sendo que refere que era uma aplicação que pouco ou nada é necessário para a utilização relacionada com o trabalho.

União Europeia

O Parlamento Europeu e a Comissão Europeia, “à luz das preocupações de Cibersegurança, em particular no que diz respeito à proteção de dados e recolha de dados por terceiros, o Parlamento Europeu decidiu, em consonância com outras instituições, suspender desde 20 de março de 2023 a utilização da aplicação móvel TikTok nos dispositivos da empresa”.

Além disso, a própria entidade sugere que funcionários que trabalhem com esta entidade, como advogados, também devem desinstalar o Tiktok dos seus dispositivos.

Índia

Este país é dos que tem bloqueios muito mais vastos, que não tem a ver apenas com questões de privacidade e segurança, mas políticas e históricas, sendo que este bloqueio aconteceu após uma disputa na fronteira dos Himalaias ter ferido dezenas de pessoas e morto 20 militares indianos.

Assim, o TikTok e outras dezenas de aplicações chinesas, como o WeChat, foram proibidas na Índia.

Nova Zelândia

Mais um país em linha com a perspectiva ocidental, onde os legisladoras e os funcionários do Parlamento foram proibidos de ter a aplicação nos seus telefones do trabalho.

Assim, o TikTok será removido de todos os dispositivos com acesso à rede do parlamento, sendo que há excepções para alguns funcionários que necessitem do Tiktok para o desempenho das suas funções.

Noruega

O parlamento Norueguês também proibiu os dispositivos de trabalho de terem a aplicação, sendo que exortaram a todos os funcionários a que os dispositivos que acedam aos sistemas do parlamento não devem ter o TikTok instalado.

Além do parlamento, o municípios de Oslo e de Bergen, a segunda maior cidade do país, também indicaram que os telefones de trabalham devem desinstalar o Tiktok.

Paquistão

No caso deste país é uma situação diferente. O Tiktok já foi bloqueado temporariamente pelo menos quatro vezes desde de outubro de 2020. O motivo é por a aplicação promover conteúdo imoral.

Taiwan

Este país tem os mesmos motivos do ocidente, mais uns motivos que todos conhecemos de rivalidade com o governo chinês. Assim, em dezembro de 2022, Taiwan proibiu todo os sector público de utilizar o TikTok após o aviso do FBI de que a aplicação representa um risco de segurança nacional, mas o bloqueio não está limitado apenas ao TikTok.

Todas as aplicações de software de fabrico chinês não estão autorizados a serem utilizadores nos dispositivos governamentais, sejam smartphones, tablets ou computadores.

Reino Unido

O Reino Unido proibiu os telefones de ministros e funcionários de terem o TikTok instalado. As autoridades afirmaram que era uma medida de precaução, tendo em conta as informações conhecidas, sendo que esta proibição não se aplica a equipamentos pessoais.

O Parlamento britânico também proibiu a aplicação em dispositivos que utilizam a rede parlamentar, bem como o Governo Escocês também proibiu o TikTok e dispositivos oficiais.

EUA

Poderemos dizer que foram os EUA a começar este “problema” para o TikTok quando afirmou que a aplicação é um problema de segurança e privacidade. Assim, foram dadas indicações às agência governamentais, ao Congresso e às forças armadas  para que eliminassem o TikTok de dispositivos e sistemas federais.

Além do governo, mais de metade dos estados dos EUA também proibiram a aplicação.

França

Na semana passada, o Le Monde anunciou que a França pretende bloquear várias aplicações recreativas dos dispositivos governamentais, entre eles o TikTok.

Neste caso, não parece um bloqueio direcionado, já que além do TikTok, também foi referido o Twitter, Netflix ou Candy Crush, não havendo uma lista específica. A informação é que aplicações “desnecessárias” podem colocar em risco informações confidenciais em risco desnecessariamente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui