Qualcomm garante três atualizações de software e quatro anos de segurança

Em 2017, a Google anunciou o Projeto Treble, um redesenho modular da arquitetura do sistema do Android que deveria reduzir o tempo que os fabricantes de smartphones levavam para atualizar os seus dispositivos para a versão mais recente do sistema operativo.

Agora, pretendem ir mais longe, através de uma nova parceria entre o Google e a Qualcomm, a empresa que fabrica os processadores Snapdragon que se encontra na maioria dos telefones Android, fará com que as duas empresas trabalhem juntas para melhorar o Projeto Treble e simplificar ainda mais o processo de atualização para dispositivos que possuem um processador da Qualcomm.

As empresas afirmam que a sua parceria ajudará a reduzir o tempo e os recursos que os fabricantes precisam investir para atualizar seus telefones com o software mais recente do Google, estendendo assim a vida útil de seus produtos e, presumivelmente, facilitando o trabalho dos fabricantes para que os consumidores recebam as atualizações mais rapidamente.

No futuro, qualquer dispositivo equipado com Snapdragon que ofereça suporte ao Project Treble permitirá até três grandes atualizações da plataforma Android e quatro anos de patches de segurança. Desta forma, a versão do Android com a qual o telefone e mais trÊs grandes atualizações, o que significa que a maioria dos telefones de última geração receberá mais um ano de atualizações de segurança.

Os primeiros telefones que aproveitarão os melhoramentos do Project Treble serão aqueles que apresentarão o novo chip Snapdragon 888 da Qualcomm, que começará a chegar a dispositivos topo de gama no início do próximo ano. Mais tarde, a Qualcomm esclareceu que pretende oferecer suporte aos seus processadores “mais fracos” da mesma forma.

Claro, esta notícia só faz sentido para os equipamentos equipados com processadores da Qualcomm. Embora a Qualcomm seja a fabricante de processadores mais utilizada no mercado Android, não é a única. Muitos telefones básicos e intermediários contam com os processadores da MediaTek. Também é importante ressalvar que essa não é uma política que o Google exigirá que empresas como a Samsung e OnePlus cumpram.  O gigante de pesquisas está apenas a trabalhar com a Qualcomm para tornar mais fácil para os fabricantes dar suporte a seus dispositivos por mais tempo, portanto a decisão caberá sempre à fabricante.

Apesar de tudo, em um mundo onde a maioria dos principais smartphones Android não recebe mais de três anos de atualizações do sistema operacional, e que demoram eternidades a receberem as atualizações, e alguns dispositivos mais baratos recebem apenas dois anos de suporte, este é um passo na direção certa e um passo num dos grandes flagelos do Android, a falta de atualizações dos equipamentos, contrariamente à Apple.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here