Próximo Kindle Fire deverá chegar em novembro com um ecrã de alta resolução

A Amazon está a preparar uma segunda versão do tablet de baixo custo que foi um sucesso no ano de 2011. Numa altura em que fabricantes como a Microsoft e Google lançaram os seus próprios dispositivos, a empresa de retalho online vai tentar renovar o Kindle Fire de maneira a que continue competitivo dentro do mercado.

Novembro de 2012 é a data em que o tablet da Amazon faz um ano de vida e deverá ser a data em que a família Kindle possivelmente conhecerá mais um membro na categoria das tabeletes. Segundo uma reportagem do AllThingsD, a empresa de Jeff Bezos já está em negociações com marcas parceiras de modo a que uma segunda versão do Fire chegue ao mercado ainda em 2012. O dispositivo móvel vai sofrer algumas alterações substanciais em termos de características para cativar a atenção dos consumidores.

A grande novidade será a maior resolução do ecrã, que passará a ser de 1280×800 pixéis contra os 1200×600 do Kindle Fire atual. Aparentemente a diferença não é grande, mas segundo as contas de um especialista em resolução de ecrãs, caso se venha a confirmar a nova resolução, a segunda versão do Fire terá mais 60 por cento em pixéis que o seu antecessor – a densidade de pixéis por polegadas passará de 17O ppi para 216 ppi. O dispositivo passa a contar com uma tela de resolução de alta definição e os parceiros desenvolvedores de aplicações já terão recebido instruções para desenharem novas aplicações a pensar numa maior qualidade de ecrã. O tamanho deverá manter-se nas 7 polegadas, o que se traduz num rácio diferente em termos de visualização: melhor para o consumo de conteúdos multimédia.

A pensar nisto, a Amazon também irá apostar na inclusão de uma câmara . Apesar de a fonte anónima não ter revelado se seria frontal ou traseira, o Kindle Fire para se manter competitivo a nível de preço deverá aposta numa câmara nunca superior a dois megapixéis na frente do dispositivo. Apesar das melhorias, o novo Kindle deverá ser mais fino e mais leve que o seu antecessor, apostando ainda numa maior portabilidade que poderá atrair os utilizadores.

Relativamente às características relacionadas com componentes de processamento, a fonte não soube adiantar pormenores. Mas como uma evolução natural que será do Kindle Fire, é de esperar que o chip central sofra melhorias, assim como a unidade de processamento gráfico. O próprio sistema operativo, baseado em Android 2.3, poderá sofrer alterações de maneira a aproveitar melhor as características do novo tablet.

A Amazon ainda não confirmou nenhuma das informações reveladas na reportagem. Ainda assim, os rumores sobre um novo Kindle Fire não são novos. E também seria mal visto por parte da Amazon não apostar numa versão melhorada de um tablet que tanto sucesso fez e que ainda não chegou à Europa por exemplo. Mas o novo tablet da empresa de Jeff Bezos terá que ser «especial», ou em termos de características ou em termos de utilização se quiser superar, pelo menos, o Nexus 7 da Google.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here