Primeira semente de API de notificação de exposição COVID-19 para desenvolvedores de aplicações de rastreamento de contactos

A Apple e a Google anunciaram pela primeira vez a funcionalidade combinada de rastreamento de contactos a nível do sistema no passado dia 10 de abril, pretendendo lançar a primeira versão da API publicamente em meados de maio, com a integração a nível do sistema a seguir nos meses seguintes.

A tecnologia é projetada para preservar a privacidade, garantindo que os IDs de contacto são rotativos e aleatórios, e nunca ligados às informações específicas de identificação de um indivíduo. Esta é uma versão de teste que se destina a proporcionar a oportunidade de desenvolvimento e feedback antes da divulgação pública da API em meados de maio, altura em que os desenvolvedores poderão utilizar a funcionalidade de software em dispositivos com aplicações publicamente disponíveis lançadas através das lojas de software iOS e Google, respectivamente.

Já a Apple e a Google disponibilizaram nos seus respetivos sites de desenvolvimento documentos que descrevem a especificação em detalhe, e forneceram uma atualização com melhorias no funcionamento da tecnologia, incluindo em termos da sua proteção da privacidade dos utilizadores, e a facilidade com que os desenvolvedores podem implementá-lo dentro das suas apps, como discutido durante uma conferência de imprensa na semana passada. Efetivamente a Apple e a Google lançaram a primeira versão da sua notificação de exposição API, a qual chamaram anteriormente a API de rastreio de contacto.

Este é um lançamento focado no desenvolvedor, e é uma semente da API em desenvolvimento, com a intenção primária de recolher feedback de desenvolvedores que vão usar a API para criar novas aplicações de rastreio de contactos e notificação em nome das agências de saúde pública.

Na semana passada, o CEO da Apple, Tim Cook, disse ao comissário da UE, Thierry Breton, que a API chegaria em breve, e que esta versão está agora disponível — ainda que esta versão esteja disponível a um grupo específico e limitado que inclua desenvolvedores selecionados que trabalhem em nome das autoridades de saúde pública a nível global, de acordo com as empresas.

A Apple e o Google dizem que vão fornecer na próxima sexta-feira detalhes adicionais sobre a API e o seu lançamento, incluindo o código de amostra para mostrar como ele opera na prática. Ambos têm a intenção de fornecer atualizações à documentação à medida que ficam disponíveis, e em adicionar acesso a novos desenvolvedores em todos os testes, embora estes sejam fechados porque as empresas estão a limitar o acesso a esta API apenas a autoridades de saúde pública autorizadas.

Esta atualização inclui uma capacidade acrescida para as autoridades sanitárias definirem e calcularem um nível de risco de exposição para os indivíduos com base nos seus próprios critérios, uma vez que varia de organização para organização. Esta será variável com base na distância aproximada de um indivíduo a um paciente COVID-19 exposto confirmado, bem como a duração dessa exposição.

Os desenvolvedores podem personalizar mensagens de notificação com base nos seus níveis de exposição definidos para garantir que os alertas correspondem corretamente para o risco calculado. A atualização beta também inclui uma nova definição para os utilizadores que lhes permite alternar o acesso à notificação de exposição COVID-19 para aplicações individuais, como ilustrado na imagem.

Fonte: Techcrunch

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here