Previsões Kaspersky Lab 2019: Hackers com novas estratégias para ataques desvastadores

As previsões anuais foram desenvolvidas pelos investigadores da Kaspersky Lab, com base no seu expertise e insights ganhos a partir dos acontecimentos face ao ano que passou, bem como às previsões targeted threat preparadas pela Global Research and Analysis Team.

Os insights, em conjunto com uma série de previsões de ameaças ao nível da indústria e da tecnologia, vão ajudar a maioria dos sectores mais conectados não só a perceber mas também a prepararem-se para os desafios ao nível da segurança que podem vir a enfrentar durante o próximo ano.

Outras previsões targeted threat para 2019 incluem:

  • Ataques supply chain vieram para ficar. Este é um dos ataques mais preocupantes e que tem sido disseminado com sucesso durante os últimos dois anos. Fez com que toda a gente pensasse no número de fornecedores com os quais trabalha e quão seguros são. Em 2019, este continuará a ser um problema.
  • Malware móvel também não vai desaparecer. Muitos hackers têm uma componente móvel para as suas campanhas para aumentar a lista de potenciais vítimas. Ainda que não haja uma grande novidade nesta área, veremos, certamente, novas e mais avançadas formas de ataque para aceder aos dispositivos das vítimas.
  • IoT botnets continuarão a crescer a um ritmo incontrolável. Este pode ser um aviso recorrente ano após ano, mas nunca deve ser subestimado. Os IoT botnets continuam a crescer, cada vez mais fortes, podendo ser incrivelmente poderosos nas mãos erradas.
  • Spear-phishing irá tornar-se ainda mais importante num futuro próximo. Dados obtidos de diferentes ataques a gigantes das redes sociais, como Facebook e Instagram e, LinkedIn ou Twitter, já estão disponíveis no mercado para qualquer pessoa que os queira adquirir. As recentes fugas de informação nestas plataformas ajudam a que os hackers melhorem o sucesso deste tipo de ataque.
  • Novos APT entrarão em cena. Enquanto os atores mais avançados parecem “desaparecer” do radar, novos players entrarão em campo. A barreira à entrada nunca foi tão baixa, com centenas de ferramentas muito eficazes, fugas de informação a diversas estruturas e publicamente disponíveis a qualquer pessoa. Existem duas regiões no mundo onde esses grupos estão se tornando mais predominantes: o Sudeste Asiático e o Médio Oriente.
  • Retaliação pública irá moldar a indústria. Investigações recentes a grandes ataques – como à Sony Entertainment Network ou o ataque contra o Comité Nacional Democrata – elevaram a justiça e a exposição pública destas ameaças a um novo nível. Esta exposição e indignação podem ser usados para criar um movimento de alerta para as consequências diplomáticas em todo o mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here