Pixel Watch: apresentação pode acontecer antes do verão

Os rumores relacionados com o próximo smartwatch Pixel do Google circulam há mais de um ano e, embora saibamos alguns detalhes sobre o produto, ainda não tinha sido avançada uma data de lançamento específica.

Hoje, isso mudou. O leaker Jon Prosser postou no Twitter que a Google planeia lançar o Pixel Watch a 26 de maio, uma data que se alinha com a conferência de developers de E/S da empresa. Jon Prosser não deixou de referir que a gigante tecnológica costuma adiar as suas datas. Assim, esta apresentação poderá facilmente ser reagendada e o Pixel Watch acabar por surgir mais tarde, noutro evento da gigante das pesquisas.

Prosser anteriormente referiu que a Google poderia lançar o relógio, juntamente com o Pixel 6 em outubro, mas alertou que a data poderia sofrer alterações. Mais tarde, a data foi “corrigida”, e anunciou que o lançamento do relógio poderia ter passado para o primeiro trimestre de 2022. Embora o Google não tenha confirmado a data de lançamento – muito menos a existência de um Pixel Watch – ainda, esse último os utilizadores Android estão à espera de um concorrente à altura do Apple Watch.

Já ouvimos falar de um smartwatch feito pelo Google há muito tempo e, embora o Google tenha tentado abafar estes rumores nos últimos anos, agora parece aproximar-se cada vez mais o seu lançamento. Num relatório lançado em dezembro pode ver-se que o dispositivo pode chamar-se “Rohan” e que ele terá uma forma redonda (aliás à semelhança de todos os outros smartwatches Android).

Por agora ainda não se sabe muito sobre a experiência do software neste gadget, mas parece a versão mais recente do Assistant que foi lançada pela primeira vez com o Pixel 4 pode reaparecer. Assim, os comandos de voz e consultas seriam executados diretamente no relógio, em vez de aceder sempre à internet. Segundo avança o 9to5Google foi possível encontrar um ativo relacionado com o Assistente no emulador Wear OS 3.

Embora a mudança do Google para um wearable original possa parecer algo que possa potencialmente prejudicar a própria Google na competição directa com a Samsung, não é expectável que aconteça. Parece que o Pixel Watch será executado em uma CPU Exynos. De acordo com Max Weinbach da AP, utilizará uma versão do chipset de 5 nm atualmente incluído na série Watch4, embora com a marca Tensor.

Ao que tudo indica, o Pixel Watch conseguirá monitorizar a forma física do utilizador, tendo várias funcionalidades do Fitbit, que também pertence à Google. Os rumores indicam que o dispositivo poderão surgir em 2 cores: preto e prateado, e que tenha 20 braceletes de materiais e cores variadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui