Para engenheiro da Crytek, a PlayStation 5 ultrapassa claramente a XBox Série X

Os ´developers´estão a referir que a PS5 é a consola mais fácil que eles já codificaram para alcançar o seu desempenho máximo. Em termos de software, a codificação para PS5 é extremamente simples e possui muitas habilidades que tornam os ´developers´ tão livres. No geral, posso dizer que a PS5 é uma consola melhor, explicou.

O engenheiro de renderização da Crytek (a produtora de ´Far Cry´e ´Crysis´), Ali Salehi, refere que a PS5 é a melhor consola contra a Xbox Series X. Salehi diz que a Xbox cometeu o mesmo “erro” com a RAM da série X que a sua consola anterior. Relativamente a unidades e frequências de computação, e discutindo a diferença na contagem de unidades de computação (36 para o PS5 e 56 para o XSX), ele aponta as frequências mais altas do PlayStation 5 como fator decisivo.

A principal diferença é que as frequências das UCs ​​na PS5 são muito mais e funcionam em frequências mais altas. Analisar a velocidade do clock tem alguns benefícios, como na memória, no rasterizador e em todas as outras partes da GPU em que sua eficiência depende da velocidade do relógio, coisas que não estão relacionadas com a contagem de CU ou Tflops, também funcionarão mais rapidamente. Portanto, as partes restantes da GPU funcionarão melhor do que na XBox.

Isso fará com que a consola funcione principalmente nos 10,28 Tflops. Mas na XBox, como as outras partes da gpu funcionam mais devagar devido à menor velocidade do relógio, na verdade ele trabalha muito em Tflops mais baixos com mais frequência e atinge 12 apenas em situações ideais.

Os fãs da Xbox odiarão o veredicto ousado da PS5 deste engenheiro da Crytek, que
participou do debate entre PS5 e Xbox Series X, e ouviram que para este engenheiro de renderização da Crytek, o PlayStation 5 claramente sai por cima. Em particular, Salehi aponta para o debate dos teraflops que dominou a conversa de consolas da próxima geração. Ele explica que, embora o Xbox Series X possua mais teraflops, esse potencial depende do que ele descreve como “condições ideais e teóricas”, e afirma que isso é um desafio na prática, principalmente em termos de conseguir que todos os componentes funcionem em uníssono.

A GPU pode ter 20 partes diferentes. As UCs ​​são apenas uma parte dela. Eles fazem os processamentos. Enquanto isso, se todas as outras partes estiverem nas suas melhores condições, sem serem limitadas, sem gargalos de memória, e as UCs ​​obtiverem os dados necessários num segundo, as UCs ​​serão capazes de realizar operações de ponto flutuante de 12T num segundo. Então, num mundo ideal onde removemos todos os limites, é possível. Mas, na realidade, simplesmente NÃO.

Também aponta para a RAM do Xbox Series X para ilustrar o seu argumento: “Um bom exemplo sobre o hardware do Xbox Series X é sua RAM. A Microsoft criou a RAM em duas partes. O mesmo erro que cometeram com o Xbox One. Uma parte da RAM possui alta largura de banda e a outra baixa. E definitivamente codificar isso pode ser um pouco desafiador. Porque a quantidade total de coisas que queremos colocar na parte rápida é tanta que pode causar problemas”.

Falando numa entrevista ao site Vigiato.net, Ali Salehi explora as especificações das duas consolas, enquanto também aborda o que isso significa para os´developers´. Para Salehi, a PlayStation 5 assume a liderança no desenvolvimento de jogos, graças à arquitetura inovadora da Sony. Isso está alinhado com o que o arquiteto líder do PS5, Mark Cerny, detalhou no mergulho profundo na consola no mês passado, principalmente no que Sony está a aderir ao espírito´developer´ que definiu a geração PlayStation 4.

Quando questionado se os ´developers´ encontrariam maneiras de aceder à contagem mais alta de unidades de computação da Xbox Series X, à medida que a geração avança, Salehi apostou que esse não seria o caso. Ele sugere que a API e o sistema operativo da PlayStation oferecem mais liberdade aos ´developers´, em oposição à versão personalizada do Windows, baseada em DirectX da Xbox.

Mas ele admitiu que a Xbox Series X sairia por cima quando se trata de resoluções mais altas e número de pixels. Para este engenheiro da Crytek, a PlayStation 5 ultrapassa claramente a Série X. É a opinião de apenas uma pessoa, mas fornece uma intrigante visão sobre o estado da guerra de consolas da próxima geração.

Fonte: CCN

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here