O suporte HDR10+ chega às TVs 4K da Samsung e da Panasonic

O formato HDR10 + da Samsung deu um grande passo na sua luta contra a supremacia da Dolby Vision for HDR. O grupo anunciou que a Panasonic e a Samsung implantaram o firmware HDR10 + para selecionar as TVs 4K 2018, e que a 20th Century Fox começará a codificar novos filmes usando a tecnologia.

Isso significa que, se você comprar uma nova TV 4K da Samsung ou Panasonic, em breve poderá assistir a programas com uma aparência melhor do que aqueles codificados com HDR10 regular.

O que significa e para que serve a tecnologia HDR?

Para os mais distraídos ou que desconheçam, o HDR ou High Dynamic Range é um método utilizado em fotografia, computação gráfica ou processamento de imagens em geral, para alargar o alcance dinâmico (a razão entre o valor mais claro e o mais escuro de uma imagem). A intenção desta técnica é representar precisamente nas imagens desde as áreas mais claras, possivelmente iluminadas diretamente por uma fonte de luz até áreas mais escuras, possivelmente em sombras. Utilizam-se diferentes tempos de exposição numa série de fotografias para atingir-se o grande alcance dinâmico, permitindo visualizar imagens mais próximas ao que o olho humano vê.

Se alguma vez fotografou algum espaço, certamente, verificou que se focar a imagem da câmara num espaço com bastante luminosidade, a câmara escurecerá a sua imagem, ou seja, diminuirá a sua exposição, fazendo com que o espaço luminoso se aproxime do que o seu olho vê, no entanto, o restante espaço ficará mais escuro do que na realidade está. O HDR trabalha esse mesmo problema, pois tenta equilibrar a luminosidade, aumentando onde está mais escuro e diminuindo onde se encontra mais luz, criando por vezes, imagens sensacionais ou um pouco irreais.

Que televisões possuirão essa nova tecnologia?

Tanto a Panasonic quanto a Samsung disseram que a maioria de suas TVs 4K 2018 suportarão HDR10 +, seja de fábrica ou através de atualizações de firmware.

Os consumidores podem se perguntar por que outro formato HDR é necessário quando já temos Dolby Vision e HDR10, e a resposta é toda acerca de dinheiro. A Dolby Vision oferece uma experiência de visualização superior ao HDR10, mas os cineastas e os fabricantes de TV têm que pagar taxas significativas para usá-lo. É por isso que a Samsung, juntamente com a Amazon, decidiu lançar uma alternativa livre de royalties. Embora não sejam totalmente gratuitos, os adotantes devem pagar apenas uma “taxa administrativa nominal”, disse o grupo HDR10+.

Com o HDR10 regular, as cenas noturnas podem parecer “significativamente mais escuras do que o originalmente imaginado pelo diretor”, disse a Samsung no ano passado. Para evitar isso, tanto o HDR10+ quanto o Dolby Vision usam “metadados dinâmicos”, pré-codificados em cenas, em vez dos metadados fixos usados ​​no HDR10, permitindo assim, que os criadores ajustem os níveis de brilho e cor em uma base de quadro a quadro. O HDR10 + não possui alguns recursos do Dolby Vision, como suporte a TVs super brilhantes de 10.000 nit e codificação de cores de 12 bits, mas poucas TVs de consumo têm esses recursos ainda.

Fonte Engadget

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here