O sucesso do iPhone 12 em Portugal

Sempre que há o lançamento de um novo produto da Apple, este vira logo notícia. Não só os compradores esperam com excitação, como também os críticos se apressam para dar a sua sentença sobre o produto. Afinal, apesar dos êxitos da marca, ninguém se esquece de alguns flops e fracassos, como foram o Apple Lisa em 1983 (o primeiro pc a usar interface gráfica e mouse) ou da consola de jogos, Apple Pippin, lançada em 1996.

A marca da maçã foi fundada em 1976 e tem desenvolvido alguns dos produtos eletrônicos e softwares de computador, assim como computadores pessoais, mais populares dos últimos tempos. Afinal, quem é que, hoje em dia, nunca ouviu falar do Macintosh, do iPod, do iPhone, do iPad ou do Apple Watch? Ou até detém algum destes produtos?

Recentemente, a marca estreou-se também na produção de conteúdos, rivalizando, assim, com a Netflix e a HBO, através da Apple TV e tendo já apresentado séries de sucesso como o “The Morning Show”, com Jennifer Aniston e Steve Carrel ou “See” protagonizado por Jasom Momoa.

A chegada do iPhone 12 a Portugal

Mas voltando ao iPhone 12, este assim como o 12 Pro estiveram disponíveis em Portugal para pré-venda desde outubro de 2020, enquanto o iPhone 12 Pro Max e iPhone 12 Mini, desde novembro.

Algumas das funcionalidades exclusivas deste modelo – e que pode confirmar através da Apple linha de apoio telefónico – consistem em:

  • A14 Bionic, que é atualmente considerado o processador mais rápido de todos os tempos num smartphone.
  • Ecrã OLED, que vai de uma ponta à outra.
  • Ceramic Shield, agora quatro vezes mais resistente a possíveis quedas e também com um design à prova de água.
  • Modo Noite disponível em todas as câmaras.

E, claro, as funcionalidades dos iPhone 12 incluem também o já conhecido – e popular – carregamento sem fios e a tecnologia do Face ID para reconhecimento facial, que são já uma característica da marca.

Apple continua a dominar as vendas mundiais

Segundo dados da Counterpoint, no primeiro semestre de 2020, as vendas dos smartphones de topo caíram cerca de 13% em todo o mundo, muito devido à Covid-19. Ao que tudo indica a pandemia, que tem estagnado a economia em todo o mundo, frenando o consumo, afetou também a compra e venda de telemóveis, assim como de outros produtos eletrônicos.

Mesmo assim, a Apple continua a ser a empresa que mais equipamentos de topo vendeu no ano de 2020, representando cerca de 57% das compras mundiais. Muito depois, em segundo lugar, está a Samsung (19%) e, em terceiro, a Huawei (com 12%).

As vendas da Apple em Portugal

Em Portugal, também a venda de smartphones diminui, tendo os efeitos da pandemia feito sentir-se nas compras de telemóveis, apesar do aumento de vendas de empresas como a TCL (Alcatel) e a Xiaomi. Todavia, segundo dados da Eco Sapo, a empresa que registrou uma maior queda foi a Huawei, que vendeu menos de 40%.

O contrário terá acontecido com a Apple, que terá crescido em 14%. Segundo os especialistas, tal deve-se ao sucesso do iPhone 12 que permitiu à empresa conquistar o mercado nacional. Se bem que ainda se encontra muito longe de destronar a Samsung, que continua a ser a marca que mais smartphones vende em Portugal, representando cerca de 30% das compras feitas.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here